Dólar Comercial compra R$ 4,0468 venda R$ 4,0473 máxima 4,0713
Euro compra R$ 4,5239 venda R$ 4,5249 máxima 4,5310
23 Mai - 16h40
quinta, 23 de maio de 2019
chinthya charone
cerpa_mobile
EM BARCARENA

MPF vai analisar o impacto em todas as comunidades atingidas pelos vazamentos da Hydro

07 Dez 2018 - 18h59Por Da Redação
MPF vai analisar o impacto em todas as comunidades atingidas pelos vazamentos da Hydro - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) recebeu essa semana representantes de comunidades em Barcarena que reivindicam compensação por danos provocados pelos vazamentos na planta industrial da Hydro Alunorte, em fevereiro de 2018. Em setembro, a força-tarefa formada por integrantes do MPF e do Ministério Público do Estado do Pará, após meses de negociações, assinou um Termo de Ajuste de Conduta com a empresa, em que estão previstas obrigações de caráter emergencial. 

Entre as obrigações que a Hydro assumiu no TAC está o pagamento de tickets alimentação para comunidades da região. As comunidades que estiveram no MPF no último dia 4/12 não estão recebendo a compensação emergencial mas não ficarão excluídas das obrigações da empresa. Todas as famílias possivelmente afetadas vão passar por análises técnicas e, se confirmado o dano, receberão um salário-mínimo durante doze meses.

Quanto aos pagamentos que já se iniciam em dezembro de 2018, o procurador da República Ricardo Negrini explicou que a negociação do TAC conseguiu avançar somente até a inclusão das comunidades da bacia do Murucupi. Não foi possível chegar a um acordo para pagamentos imediatos a todos os residentes na área de influência da Alunorte, mas isso não significa que eles não receberão, bastando para isso que as auditorias confirmem o impacto socioambiental sobre essas famílias.

“Ao longo dessas auditorIas, uma vez detectado o impacto, as famílias serão incluídas no atendimento emergencial. Temos convicção que os impactos serão detectados para o devido atendimento, mas é fundamental que as comunidades acompanhem de perto as auditorias”, explicou Negrini. 

O procurador também deixou claro que o caráter do TAC é estritamente emergencial, o que significa que danos, compensações e indenizações continuam exigíveis, independente do atendimento feito atualmente. Novas ações judiciais para cobrar tais danos não foram descartadas, além dos dois processos que correm na Justiça Federal sobre o caso. 

Com informações da assessoria de comunicação do MPF

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia identifica adolescente que fez ameaças de atentado no colégio Logos
QUEBRA DE SIGILO

Polícia identifica adolescente que fez ameaças de atentado no colégio Logos

há 23 minutos atrás
Polícia identifica adolescente que fez ameaças de atentado no colégio Logos
Após recomendação do Ministério Público, policiais poderão usar colete fora de serviço
A PROVA DE BALA

Após recomendação do Ministério Público, policiais poderão usar colete fora de serviço

há 24 minutos atrás
Após recomendação do Ministério Público, policiais poderão usar colete fora de serviço
"Era arma dele de defesa", assegura mãe de dono do revólver supostamente usado na chacina do Guamá
TERCEIRO SUSPEITO

"Era arma dele de defesa", assegura mãe de dono do revólver supostamente usado na chacina do Guamá

há 48 minutos atrás
"Era arma dele de defesa", assegura mãe de dono do revólver supostamente usado na chacina do Guamá
Vídeo: Professora premiada agradece apoio e consegue visto para ir ao Canadá
EXCLUSIVO ROMA NEWS

Vídeo: Professora premiada agradece apoio e consegue visto para ir ao Canadá

23/05/2019 15:17
Vídeo: Professora premiada agradece apoio e consegue visto para ir ao Canadá
POUCAS E BOAS

Núcleo Sejudh em Paragominas

23/05/2019 14:47
Últimas Notícias