Dólar Comercial compra R$ 5,3438 venda R$ 5,3444 máxima 5,3789
Euro compra R$ 6,4035 venda R$ 6,4063 máxima 6,4065
30 Nov - 08h24
segunda, 30 de novembro de 2020
VALE - PROTETORES DA FLORESTA - DESK - 24.11 a 24.12
VALE - PROTETORES DA FLORESTA - MOB - 24.11 a 24.12
EM 2006

PM que saiu atirando e matou duas pessoas em Belém, será julgado 14 anos depois

O policial saiu pelas ruas do bairro do Telégrafo atirando em quem encontrasse pelo caminho

22 Nov 2020 - 09h50Atualizado 22 Nov 2020 - 09h56
PM que saiu atirando e matou duas pessoas em Belém, será julgado 14 anos depois - Crédito: Reprodução. Crédito: Reprodução.

O policial militar Oscar Ferreira Alves Filho, de 33 anos, será julgado nesta segunda-feira, 23, no Fórum Criminal de Belém, localizado na cidade Velha, acusado de ter matado duas pessoas e ferido outras nove na madrugada do dia 17 de abril de 2006, no bairro do Telégrafo.

Oscar Ferreira foi preso no mesmo dia. O acusado não estava de serviço quando teria atirado nas pessoas. 14 anos depois, Oscar Ferreira vai responder por homicídio qualificado em duas vítimas e tentativa contra outras nove pessoas.

O júri começa às 08h da manhã e será presidido pelo juiz Edmar Silva Pereira. Estão previstos depoimentos de oito pessoas pela acusação e pela defesa consta onze depoentes.

O Crime que chocou Belém

Armado com uma pistola, ele saiu às ruas em sua moto, sem usar capacete, para aparentemente matar quem encontrasse pelo caminho. Cinco de suas vítimas foram internadas no Pronto Socorro Municipal. Outras quatro foram liberadas com ferimentos leves.

O PM não esboçou qualquer reação ao ter sua casa cercada por policiais civis e militares no momento da prisão. Ele nega que seja o autor dos crimes.

Os mortos foram Marcos Roberto Rodrigues dos Santos, 19 anos, e Rodrigo Lopes da Silva, também de 19.

Segundo testemunhas ouvidas na época, os jovens foram executados friamente. O criminoso chegou de moto, parou, olhou para um grupo de pessoas que estava na rua, escolheu em quem deveria atirar e disparou. Depois, foi embora para matar mais adiante, em outra rua. As pessoas atingidas caminhavam pelas ruas ou conversavam com vizinhos na porta de suas residências.

O promotor militar Gilberto Martins denunciou que mais de 40 policiais militares afastados da PM por problemas mentais andavam pelas ruas de Belém dirigindo táxis ou trabalhando em festas noturnas como seguranças.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prefeitura interdita pista do BRT na Almirante Barroso para obra a partir desta segunda, 30
MANUTENÇÃO

Prefeitura interdita pista do BRT na Almirante Barroso para obra a partir desta segunda, 30

30/11/2020 05:00
Prefeitura interdita pista do BRT na Almirante Barroso para obra a partir desta segunda, 30
Inadimplentes podem quitar dívidas com até 99% de desconto até esta segunda-feira, 30
FEIRÃO LIMPA NOME

Inadimplentes podem quitar dívidas com até 99% de desconto até esta segunda-feira, 30

30/11/2020 04:58
Inadimplentes podem quitar dívidas com até 99% de desconto até esta segunda-feira, 30
Vereadora eleita do PT denuncia que foi expulsa por seguranças de comitê de Edmilson
APÓS VITÓRIA

Vereadora eleita do PT denuncia que foi expulsa por seguranças de comitê de Edmilson

29/11/2020 20:57
Vereadora eleita do PT denuncia que foi expulsa por seguranças de comitê de Edmilson
Festa da vitória de Edmilson provoca aglomeração em Belém
PANDEMIA

Festa da vitória de Edmilson provoca aglomeração em Belém

29/11/2020 19:38
Festa da vitória de Edmilson provoca aglomeração em Belém
Esquema de segurança é reforçado em São Brás após resultado das eleições
BOLETIM ATUALIZADO

Esquema de segurança é reforçado em São Brás após resultado das eleições

29/11/2020 19:38
Esquema de segurança é reforçado em São Brás após resultado das eleições
Últimas Notícias