Dólar Comercial compra R$ 4,1411 venda R$ 4,1416 máxima 4,1944
Euro compra R$ 4,5788 venda R$ 4,5810 máxima 4,6506
08 Dez - 15h17
domingo, 08 de dezembro de 2019
Unique
Unique_mobile
EDUCAÇÃO PÚBLICA

TJPA julga mandado de piso salarial nacional para magistério da rede estadual

10 Set 2019 - 05h00Atualizado 10 Set 2019 - 00h02
TJPA julga mandado de piso salarial nacional para magistério da rede estadual - Crédito: Reprodução/Google Crédito: Reprodução/Google

O Tribunal de Justiça do Pará julgará o mandado de segurança coletivo do piso nacional do magistério da rede estadual de ensino, na próxima quarta-feira, 11. Impetrado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), o mandado solicita o pagamento estabelecido a professores de acordo com os moldes do Ministério da Educação (Lei do Piso nº 11.738/2008), referente aos anos de 2018 e 2019.

Todos os anos, o Mec promove o reajuste do piso salarial do magistério sempre no mês de janeiro. Em 2018, o piso foi reajustado em 6,81%, passando do valor de R$ 2.298,80, em 2017, para o valor de R$ 2.455,35 para uma jornada de 200 horas. Já em 2019, o reajuste foi na razão de 4,17% com relação ao valor pago em 2018, passando para o valor de R$ 2.557,74. Os profissionais do magistério do Pará, que compõem os professores, pedagogos e diretores, estão sem ter seus vencimentos reajustados de acordo com o que determina a Lei do Piso desde o ano de 2016.

O governador Helder Barbalho, durante campanha eleitoral, garantiu a adequação salarial aos professores da rede pública estadual. Mas, até agora, não houve qualquer mudança. Além disso, mesmo com a obtenção a ganho de causa com relação aos pisos 2016 e 2017, o cumprimento dessas decisões está suspenso momentaneamente por força de uma liminar deferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que acatou o pedido do Estado para aguardar a análise definitiva pelo STF e Superior Tribunal de Justiça dos recursos interpostos pelo Governo do Pará.

No âmbito do STJ, o recurso do Estado foi julgado improcedente em junho de 2019. Já no STF, não há prazo para conclusão do julgamento. O cumprimento dessas decisões está suspenso provisoriamente até a conclusão do julgamento dos recursos impetrados pelo Estado do Pará junto aos tribunais superiores, em que se discute se a Gratificação de Escolaridade, que é paga aos profissionais do magistério de nível superior integra o vencimento base para efeito de pagamento do Piso Salarial do Magistério do Estado do Pará (SS 5236 / PA).

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Portaria determina que lojas do centro comercial de Belém funcione até às 22h
AOS DOMINGO DE DEZEMBRO

Portaria determina que lojas do centro comercial de Belém funcione até às 22h

há 16 minutos atrás
Portaria determina que lojas do centro comercial de Belém funcione até às 22h
Carlos Augusto Ledo nega acusações de estelionato e de se apropriar de dinheiro de clientes
JUSTIFICATIVA

Carlos Augusto Ledo nega acusações de estelionato e de se apropriar de dinheiro de clientes

há 32 minutos atrás
Carlos Augusto Ledo nega acusações de estelionato e de se apropriar de dinheiro de clientes
Homem perde controle da moto e morre após bater em árvore
EM SANTARÉM

Homem perde controle da moto e morre após bater em árvore

08/12/2019 13:39
Homem perde controle da moto e morre após bater em árvore
Homem executado a tiros em bar no Jurunas aguardava por atletas assassinados
MISTÉRIO

Homem executado a tiros em bar no Jurunas aguardava por atletas assassinados

08/12/2019 12:56
Homem executado a tiros em bar no Jurunas aguardava por atletas assassinados
Protesto na Presidente Vargas reúne manifestantes em favor da prisão em segunda instância
#ACORDABRASIL

Protesto na Presidente Vargas reúne manifestantes em favor da prisão em segunda instância

08/12/2019 11:46
Protesto na Presidente Vargas reúne manifestantes em favor da prisão em segunda instância
Últimas Notícias