Aluno esfaqueado em Belém: Helder encomenda estudo à Seduc para coibir violência nas escolas

Após um aluno ser esfaqueado por um colega de 17 anos dentro da Escola Estadual Palmira Gabriel, no bairro do Tenoné, em Belém, nesta quinta-feira, 30, o governador do Estado, Helder Barbalho se manifestou nas redes sociais lamentando o ocorrido e informando que já adotou medidas junto à Seduc para coibir violência no...

Publicado em 26 de junho de 2024 às 09:08

Após um aluno ser esfaqueado por um colega de 17 anos dentro da Escola Estadual Palmira Gabriel, no bairro do Tenoné, em Belém, nesta quinta-feira, 30, o governador do Estado, Helder Barbalho se manifestou nas redes sociais lamentando o ocorrido e informando que já adotou medidas junto à Seduc para coibir violência no ambiente escolar.

De acordo com o governador, ele já conversou com os médicos que atenderam a vítima e com os familiares do garoto. 'Manifesto minha solidariedade aos familiares do estudante do 1º ano do Ensino Médio, ferido por uma arma branca. Estive no hospital onde o jovem está internado e conversei com os médicos e com os familiares', informou o governador.

Ainda de acordo com o governador, o caso está sendo acompanhado de perto e o estado está 'prestando todo o auxílio necessário aos alunos e familiares'.

Além disso, Helder garantiu que medidas estão sendo adotadas. 'Já encomendei estudo à Secretaria de Educação para a criação de estratégias positivas para coibir a violência no ambiente escolar, em sintonia com o que há de mais moderno para melhorar nossas escolas', garantiu.

O caso

Um aluno da Escola Estadual Palmira Gabriel, localizada na Avenida Augusto Montenegro, no bairro do Tenoné, em Belém, feriu um colega de sala com um canivete, na tarde desta quinta-feira, 30. O suspeito teria uma machadinha e uma faca dentro da mochila e teria afirmado que a intenção era matar várias pessoas e depois se matar.

Na mochila

Após a repercussão do caso, imagens foram divulgadas onde mostra os itens que o aluno carregava na mochila que foi apreendida pela polícia após o esfaqueamento. Na mochila a polícia encontrou um estilete, uma machadinha, um canivete e um isqueiro. Além disso, foi encontrado R$ 2 (Dois reais), uma máscara, uma luva e um cortador de unha.