Caminhada e serviços de saúde e cidadania marcam 'Dia Mundial de Conscientização do Autismo' em Belém

“Mais informação, menos preconceito!”. O tema da campanha nacional “Abril Azul”, mês de conscientização sobre o autismo, tomou conta da Praça Batista Campos, em Belém, na manhã deste domingo, 2, Dia Mundial de Conscientização do Autismo.  Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por...

Publicado em 26 de junho de 2024 às 09:23

'Mais informação, menos preconceito!'. O tema da campanha nacional 'Abril Azul', mês de conscientização sobre o autismo, tomou conta da Praça Batista Campos, em Belém, na manhã deste domingo, 2, Dia Mundial de Conscientização do Autismo. 

Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio da Coordenação de Políticas para o Autismo (Cepa), realizou programação especial com serviços de saúde e cidadania, feira de empreendedorismo inclusivo, apresentações culturais e artísticas, e caminhada de conscientização sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA). O evento contou com a parceria de outros órgãos governamentais e movimentos sociais.

Margarida Piteira, mãe do Arthur Piteira, esteve na praça em defesa dos direitos de pessoas com autismo. 'Estamos aqui hoje, nesta caminhada, para alertar a população sobre os autistas, que eles também têm direitos. As pessoas olham meu filho e julgam. Essas coisas realmente machucam; mas ele participa de tudo. Uma das iniciativas que mais ajudou meu filho foi a carteirinha do autista, que ajuda a identificar a deficiência dele', contou Margarida.

. Crédito: Foto: Alex Ribeiro/Agência Pará

Durante a programação, a equipe da Cepa orientou sobre como acessar os serviços e fazer o cadastro para a Carteira de Identificação para Pessoas com Autismo (Ciptea).

Bia Almeida, mãe de Davi, 5 anos, aproveitou para fazer o cadastro do menino. 'Eu vim buscar os direitos do meu filho, e essa foi uma ótima oportunidade de tirar a carteirinha de autista dele. É importante ter essa identificação para as pessoas saberem que ele é autista e precisa de um atendimento preferencial', disse a mãe.

Referência nacional - Segundo Nayara Barbalho, titular da Cepa, o Pará foi o estado que mais avançou em políticas públicas para pessoas com TEA, abrindo vagas em atendimento de saúde e criando a primeira base de dados sobre autismo no Brasil, entre outros projetos intersetoriais que atendem a esse público.

'Hoje temos a perspectiva de cerca de 06 milhões de pessoas com autismo no Brasil. As políticas públicas para essas pessoas precisam ser implementadas com urgência. Nós, do Estado do Pará, temos muito orgulho de sermos referência na criação e implementação de políticas para pessoas com autismo. Mas hoje é um dia de luta e conscientização; é um dia em que todos os atores desse processo de inclusão devem se responsabilizar e agir - municípios, estados, governo federal e a sociedade como um todo', informou a coordenadora.

Serviços - Além dos serviços voltados especialmente para pessoas com autismo, a Sespa ofereceu consultas médicas com clínico geral, pediatra e ginecologista; atendimento em farmácia; vacinação; atendimento à pessoa com deficiência (PcD); acesso ao passe-livre intermunicipal; orientações sobre saúde bucal; coleta e doação de sangue e tipagem sanguínea.

Franci Carvalho,  mãe de Nicksson, aproveitou para passear na praça e buscar orientação e encaminhamento médico para o filho. 'Eu faço parte de um grupo de mães de autistas e fiquei sabendo dessa ação. Eu vim buscar um encaminhamento médico para meu filho, e aproveitei para participar da caminhada. É importante garantir um mundo melhor e mais inclusivo para o meu filho e outras crianças', afirmou Franci.

Nos serviços de cidadania houve emissão de carteira de identidade; segunda via do CPF; segunda via de certidões de nascimento e de óbito; atendimento e orientações jurídicas e ações extrajudiciais; atividades de educação no trânsito e cadastro de credencial de vagas de estacionamento para pessoas com deficiência.

Empreendedorismo - A programação incluiu ainda a 9ª edição da Feira do Empreendedorismo Inclusivo, para divulgar e apresentar as habilidades e talentos de pessoas com TEA, na qual expositores comercializam doces, salgados, roupas, materiais pedagógicos e peças artesanais.

Essa programação resultou de um trabalho conjunto entre Sespa, Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), Defensoria Pública do Estado (DPE), Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel).

Nesta segunda-feira, 3, a programação alusiva ao 'Abril Azul' prossegue com apresentações de música e dança no 3º Festival TEAlentos, no Theatro da Paz, das 19 às 21h30.

Fonte: Agência Pará