Estudante que esfaqueou colega dentro de escola em Belém planejava outros ataques

O estudante de 17 anos que esfaqueou um colega dentro da Escola Estadual Palmira Gabriel, no bairro do Tenoné, em Belém, nesta quinta-feira, 30, falou que planejava outros ataques dentro da instituição. Após o menino ter esfaqueado com um canivete um aluno dentro da escola, ele teria tentado outros ataques dentro da...

Publicado em 26 de junho de 2024 às 09:08

O estudante de 17 anos que esfaqueou um colega dentro da Escola Estadual Palmira Gabriel, no bairro do Tenoné, em Belém, nesta quinta-feira, 30, falou que planejava outros ataques dentro da instituição.

Após o menino ter esfaqueado com um canivete um aluno dentro da escola, ele teria tentado outros ataques dentro da instituição. Testemunhas relataram que ele teria corrido para tentar ferir outros estudantes. Ele teria afirmado que sua intenção era matar várias pessoas e depois se matar.

Ainda de acordo com testemunhas, o menino afirmava que 'seu pai havia se matado e que por isso ele mataria outras pessoas e depois iria tirar sua prórpia vida também'.

Na escola, um professor identificado como Vinícius Magalhães, disse que o acusado foi seu aluno desde o ensino fundamental e que o caso de hoje, teria sido uma surpresa para ele. 'Ele era um excelente aluno, um garoto participativo, mas, no ensino médio ele se tornou deslocado e ficou mais calado'.

Ainda de acordo com o professor, o menino tinha vários desenhos 'estranhos' em seu caderno, como 'desenhos de morte e de violência'.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) lamentou o episódio ocorrido na Escola Estadual Palmira Gabriel. De acordo com a Secretaria, 'o aluno ferido foi encaminhado para um hospital particular de Belém'. 'A Secretaria reforça, ainda, que repudia o acontecimento e está dando suporte total à escola, ao aluno e familiares. O adolescente agressor foi conduzido pela Polícia Civil para a Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data/Belém) com uma responsável, para coleta de depoimentos. Após os procedimentos legais, o adolescente será encaminhado à Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa)'.