Suspeito de envolvimento no desaparecimento de criança de 2 anos no Marajó segue foragido

O suspeito no envolvimento no desaparecimento de Elisa Ladeira Rodrigues, de apenas dois anos, no município de Anajás, no arquipélago do Marajó, segue foragido. Ainda na noite da última quarta-feira, 20, a Justiça decretou a prisão temporária do suspeito identificado como Renan que fugiu durante uma...

Publicado em 26 de junho de 2024 às 12:26

O suspeito no envolvimento no desaparecimento de Elisa Ladeira Rodrigues, de apenas dois anos, no município de Anajás, no arquipélago do Marajó, segue foragido. Ainda na noite da última quarta-feira, 20, a Justiça decretou a prisão temporária do suspeito identificado como Renan que fugiu durante uma reconstituição realizada em uma área de mata na Comunidade do Zinco.

Segundo informações, algemado, o suspeito teria aproveitado um momento de distração da polícia e fugido para a mata. Nativo e conhecedor da região, ele conseguiu deixar a equipe de segurança para trás e ainda não foi localizado.

O policiamento foi reforçado e as buscas pelo homem estão sendo realizadas. Renan é o principal suspeito pelo desaparecimento da criança, ele foi detido na terça-feira, 19. O segundo suspeito detido, identificado como Fabiano, foi interrogado e liberado após as investigações apontarem que ele não teria envolvimento com o desaparecimento.

Em nota a Polícia Civil informa que o pedido de prisão temporária foi deferido pela Justiça na noite de quarta. Buscas são realizadas para localizar o suspeito. O caso é investigado sob sigilo pela delegacia de Anajás com o apoio da Divisão de Homicídios em Belém. As buscas pela criança são realizadas ininterruptamente pelas equipes integrantes do Sistema de Segurança Pública do Estado.

Desaparecimento

Elisa desapareceu por volta das 10h do sábado, 16, quando brincava com outras crianças em uma trilha conhecida na Vila Carmelo, na comunidade do Zinco, no Alto Rio Anajás, segundo informações do Conselho Tutelar.

Buscas

No último domingo, 17, uma intensa força-tarefa foi mobilizada na região, com equipes de busca e resgate dedicadas a vasculhar a área em busca de rastros que possam levar à localização da criança. No entanto, nenhum vestígio ou pista foi encontrado.

Nesta segunda-feira, 18, Bombeiros Militares de Breves e policiais do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da PM foram integrados aos trabalhos de busca. Uma lancha da Polícia Militar também está sendo utilizada para dar apoio as buscas.

Além das autoridades oficiais, moradores estão colaborando nas buscas com o apoio de embarcações. Cerca de 200 pessoas se mobilizaram oara encontrar a criança. A ação também conta com o apoio do conselho tutelar do município. Além disso, a igreja católica organizou um mutirão de arrecadação para levar alimentos e água aos trabalhadores que procuram pela menina.

Com Notícia Marajó