Dólar Comercial compra R$ 3,9026 venda R$ 3,9046 máxima 3,9178
Euro compra R$ 4,4278 venda R$ 4,4284 máxima 4,4309
17 Dez - 06h50
segunda, 17 de dezembro de 2018
DEBATE ELEIÇÕES

Ciro Gomes pede desculpas por confundir esposa de Moro com a de Bretas

10 Ago 2018 - 09h13Por Da Redação
Ciro Gomes pede desculpas por confundir esposa de Moro com a de Bretas - Crédito: Thiago Bernardes/Estadão Conteúdo Crédito: Thiago Bernardes/Estadão Conteúdo

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, admitiu ter cometido uma "injustiça involuntária" e pediu desculpas ao final do debate desta quinta-feira (9) na Band. 

Ciro se equivocou ao rebater um comentário do senador Alvaro Dias, candidato do Podemos ao Palácio do Planalto que convidou publicamente o Juiz  Federal Sérgio Moro para ser seu ministro da Justiça, se for eleito. Segundo a assessoria de Moro, ele não vai se pronunciar sobre o convite do senador.

Depois de criticar  Moro, e a esposa, por recebimento de auxílio moradia, Ciro pediu desculpas. 

"Meu caro governador Alvaro Dias, só para fazer uma notinha de rodapé: o eminente juiz Sérgio Moro, que tem prestado sem dúvida um bom serviço ao país, recebe auxílio-moradia sendo proprietário de apartamento em Curitiba, e sua esposa, consta. ó para a gente ter clareza", declarou Gomes, no quarto bloco do programa.

Porém, a mulher de Moro, Rosângela Wolff, é advogada, e não juíza. O presidenciável se deu conta ou foi avisado do erro a tempo de reconhecê-lo no início da quinta e última parte do debate, durante suas considerações finais. 

"Ele recebe auxílio-moradia tendo apartamento e eu mencionei sua esposa. Na verdade, ela não é juíza. Juíza é a esposa do juiz [Marcelo] Bretas, do Rio de Janeiro. Portanto, mil desculpas por esse erro, mas continuo afirmando a necessidade de nós combatermos os privilégios" declarou o ex-governador do Ceará.

Titular da Lava Jato no Rio de Janeiro, Bretas é casado com a também juíza Simone Bretas. O casal pleiteou o benefício em dose dupla, mas a situação foi vetada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça). 

Ciro acrescentou que não fala nada que não tenha dado pessoalmente o exemplo. "Nunca aceitei receber qualquer aposentadoria ou pensão e não fui morar em palácio quando governador", afirmou. 

 

 

Fonte UOL.

Deixe seu Comentário