Briga entre torcidas de ABC e Remo foi 'benéfica' para o adversário, analisa Rodrigo Santana; veja

O Clube do Remo amargou mais uma derrota na Série C de 2024, desta vez, diante do ABC, no Frasqueirão, em Natal. Em um primeiro tempo apagado da equipe azulina, o Leão saiu derrotado por 3 a 1 e pode cair mais posições na tabela do Brasileirão. Quando o ABC ainda estava vencendo por 2...

Publicado em 25 de junho de 2024 às 09:00

O Clube do Remo amargou mais uma derrota na Série C de 2024, desta vez, diante do ABC, no Frasqueirão, em Natal. Em um primeiro tempo apagado da equipe azulina, o Leão saiu derrotado por 3 a 1 e pode cair mais posições na tabela do Brasileirão.

Quando o ABC ainda estava vencendo por 2 a 0, Felipinho marcou o gol azulino e, logo em seguida, uma confusão tomou conta do estádio. Membros de uma torcida organizada do Remo invadiram o gramado para roubar faixas de torcidas do ABC e o jogo ficou paralisado por 14 minutos.



Para o técnico azulino Rodrigo Santana, o tempo que o jogo ficou parado foi benéfico ao ABC, que estava desorganizado em campo e sendo dominado pelo Remo. 'Eu não posso atribuir apenas a isso. Eu estou falando que deixamos de competir, alguns jogadores não estavam em uma noite inspirada. Faltou um pouco de entrega, mas eles responderam com muita entrega, lutaram até o final. Infelizmente, no melhor momento da partida, onde o gol estava amadurecendo e o adversário estava entregue, estavam cansados dentro de campo. Essa era a sensação que os atletas nos trouxeram dentro do vestiário, então a gente ia crescer muito dentro da partida. (A parada) foi benéfica para o adversário, tiveram que parar, sentaram no vestiário com seu treinador, organizou e descansou por 14 minutos. Isso fez com que eles fechassem a casinha lá atrás. Então eles foram muito mais beneficiados que a gente', disse.

'Acredito que no primeiro tempo, até iniciamos bem os primeiros minutos, criamos duas chances de gols, mas faltou um pouco de competitividade. Acho que o time não competiu nos momentos sem a bola, as bolas áreas não estavam competindo e aí foi dando confiança para o ABC, eles foram ganhando confiança naqueles arremessos laterais que iam para dentro da área, chutando a gol. Eu percebi uma apatia muito grande nos momentos que a gente estava sem a bola, passou a gostar do jogo e tomamos um gol', finalizou.