Dólar Comercial compra R$ 5,2922 venda R$ 5,2952 máxima 5,359
Euro compra R$ 5,8077 venda R$ 5,8109 máxima 5,9029
27 Mai - 13h36
quarta, 27 de maio de 2020
XP Invest
Alcoa mobile
INVESTIGAÇÃO

Aras assistirá ao vídeo para decidir se encaminha inquérito para o fim

23 Mai 2020 - 16h31Atualizado 23 Mai 2020 - 16h31
Aras assistirá ao vídeo para decidir se encaminha inquérito para o fim - Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O procurador-geral da República, Augusto Aras, assistirá neste final de semana o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril para decidir, depois, se existem diligências a serem pedidas, ou se já encaminha a investigação sobre a suposta interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal para o final. Ou seja, para a oitiva do presidente da República.

O depoimento de Bolsonaro será o último ato do inquérito, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). A Procuradoria Geral da República (PGR) considera que o inquérito está da fase intermediária para o fim, e espera que a investigação se encerre no prazo de 60 dias.

Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, Aras quer “formar juízo” sobre o vídeo para se manifestar sobre os próximos passos. Até agora, ele recebeu relatos de assistentes da procuradoria que acompanharam a exibição do vídeo.

O procurador também considera que o depoimento de Paulo Marinho era necessário, mas avalia que o inquérito só usará informações do empresário se ele revelar fatos novos.

Aras tem dito, nos bastidores, que não pode transformar o vídeo “em um carnaval”.

O procurador-geral da República também aguarda chegar às suas mãos o pedido de apreensão do celular do presidente, feito em notícias-crimes apresentadas por partidos políticos após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro deixar o governo acusando Bolsonaro de tentar interferir na PF. Bolsonaro nega.

Os pedidos foram enviados à PGR pelo relator do inquérito sobre o assunto, ministro Celso de Mello.

No Planalto, a avaliação é a de que Aras se manifestará contra o pedido. A interlocutores, o PGR considerou que houve “excesso de zelo” de Celso de Mello ao enviar a representação para sua manifestação – e que o relator poderia ter arquivado a representação.

Fonte: Blog da Andréia Sadi

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril
ECONOMIA

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

há 11 minutos atrás
Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril
Compras com cartões crescem 14,1% no primeiro trimestre, diz Abecs
NOVO MÉTODO

Compras com cartões crescem 14,1% no primeiro trimestre, diz Abecs

há 46 minutos atrás
Compras com cartões crescem 14,1% no primeiro trimestre, diz Abecs
STJ determina apuração de suposto vazamento na Operação que investiga Witzel
OPERAÇÃO PLACEBO

STJ determina apuração de suposto vazamento na Operação que investiga Witzel

há 51 minutos atrás
STJ determina apuração de suposto vazamento na Operação que investiga Witzel
'Ilegal e inconstitucional': o que dizem os alvos da operação contra fake news
DECLARAÇÕES

'Ilegal e inconstitucional': o que dizem os alvos da operação contra fake news

27/05/2020 12:33
'Ilegal e inconstitucional': o que dizem os alvos da operação contra fake news
Bolsonaro visita ministro Dias Toffoli em hospital de Brasília
STF

Bolsonaro visita ministro Dias Toffoli em hospital de Brasília

27/05/2020 12:09
Bolsonaro visita ministro Dias Toffoli em hospital de Brasília
Últimas Notícias