Dólar Comercial compra R$ 5,29 venda R$ 5,2923 máxima 5,2912
Euro compra R$ 6,2464 venda R$ 6,2507 máxima 6,2515
04 Ago - 23h27
terça, 04 de agosto de 2020
PMB ICOAR E OUT 27.7
PMB ICOAR E OUT - MOB 27.7
PÚBLICA E PRIVADA

Aulas presenciais no Distrito Federal não retornarão no início de agosto

08 Jul 2020 - 21h00Atualizado 08 Jul 2020 - 18h56Por Redação
Aulas presenciais no Distrito Federal não retornarão no início de agosto - Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

As aulas da rede pública do Distrito Federal não vão começar no dia 3 de agosto, data estabelecida em decreto editado pelo governador Ibaneis Rocha. A decisão foi anunciada após reunião entre o governante e o Sindicato dos Professores hoje, 8.

A autorização da retomada das aulas presenciais foi definida na semana passada em decreto assinado pelo governador. A volta às aulas presenciais fazia parte do processo de reabertura total divulgado pelo governo do DF. Segundo o calendário, no dia 27 de julho ficariam autorizadas a funcionar as instituições privadas. No dia 3 de agosto seria a vez das escolas públicas.

O cronograma previa a retomada das séries maiores às menores. Assim, as primeiras seriam as turmas de ensino médio, baixando para a educação infantil. As creches não podem reabrir por decisão judicial.

Foi acertado um processo de construção de um plano de retorno às aulas. Na sexta-feira, 10, será realizada uma reunião entre representantes de trabalhadores do setor e a Secretaria de Educação para discutir o planejamento.

“Vamos fazer o debate respeitando protocolos, tudo aquilo que pode dar segurança nesse processo”, disse a diretora do Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF), Rosilene Correa, em vídeo divulgado nos canais da organização nas redes sociais.

Em nota, o governo do DF afirmou que o retorno será “gradual e seguro” e que não está “previsto especificamente para esta data” o início das aulas presenciais. Na reunião com o Sinpro-DF, Ibaneis afirmou que o decreto autoriza o retorno, mas que isso não significava necessariamente a presença dos alunos nas escolas nessa data.

No caso da rede privada, o decreto permitiu o retorno a partir do dia 27 de julho, mas a definição acerca de aulas presenciais será de cada instituição de ensino. Caberá às escolas apenas respeitar as obrigações sanitárias de prevenção e mitigação da transmissão do novo coronavírus.

*Fonte: Agência Brasil

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bolsonaro manifesta solidariedade às vítimas de explosão no Líbano
PRESIDENTE

Bolsonaro manifesta solidariedade às vítimas de explosão no Líbano

há 27 minutos atrás
Bolsonaro manifesta solidariedade às vítimas de explosão no Líbano
Câmara discute ações de combate à covid-19 no sistema prisional
DIREITOS HUMANOS

Câmara discute ações de combate à covid-19 no sistema prisional

há 57 minutos atrás
Câmara discute ações de combate à covid-19 no sistema prisional
Dólar fecha em queda de 0,57% depois de encostar em R$ 5,40
ECONOMIA

Dólar fecha em queda de 0,57% depois de encostar em R$ 5,40

04/08/2020 20:00
Dólar fecha em queda de 0,57% depois de encostar em R$ 5,40
Itamaraty acompanha situação de brasileiros em Beirute após explosão
CATÁSTOFRE

Itamaraty acompanha situação de brasileiros em Beirute após explosão

04/08/2020 19:56
Itamaraty acompanha situação de brasileiros em Beirute após explosão
Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira também testa positivo para coronavírus
OITAVO MINISTRO INFECTADO

Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira também testa positivo para coronavírus

04/08/2020 18:22
Ministro da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira também testa positivo para coronavírus
Últimas Notícias