Dólar Comercial compra R$ 5,3895 venda R$ 5,3901 máxima 5,3914
Euro compra R$ 6,3903 venda R$ 6,3932 máxima 6,3933
20 Set - 23h35
domingo, 20 de setembro de 2020
SER LIDER DE MERC É... - DESK
LIDER MAG TECN - MOB - 19 E 20.9
ECONOMIA

Dólar volta a cair e fecha em R$ 4,30 com atuação do BC

Bolsa cai 1,11%, depois de divulgação de indicador de atividade

14 Fev 2020 - 22h49Atualizado 14 Fev 2020 - 22h51
Dólar volta a cair e fecha em R$ 4,30 com atuação do BC - Crédito: © Marcello Casal JrAgência Brasil Economia Crédito: © Marcello Casal JrAgência Brasil Economia

A atuação do Banco Central (BC) no mercado futuro de câmbio fez a cotação do dólar norte-americano cair pelo segundo dia seguido. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira, 14, vendido a R$ 4,301, com queda de R$ 0,034 (-0,79%).

A divisa operou em queda durante toda a sessão. Na mínima do dia, por volta das 16h30, o dólar chegou a ser vendido a R$ 4,294, mas a cotação voltou a ficar acima de R$ 4,30 nos minutos finais de negociação. A divisa encerrou a semana com queda de 0,84%. Esta foi a primeira vez no ano que a moeda registrou queda semanal. Em 2020, o dólar acumula alta de 7,18%.

Assim como ontem, 13, o BC vendeu US$ 1 bilhão em contratos de swap cambial, que equivalem à venda de dólares no mercado futuro. O BC não anunciou leilões de novos contratos de swap para segunda-feira (17), apenas a continuação da rolagem (renovação) de US$ 650 milhões diários que está sendo feita desde o início do mês.

O mercado de ações não foi influenciado pelo câmbio e teve a sessão mercada pelo nervosismo. Pelo segundo dia seguido, o índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), caiu. O indicador fechou o dia com queda de 1,11%, aos 114.380 pontos. Depois da divulgação pelo Banco Central de que a atividade econômica caiu 0,27% em dezembro, o índice acelerou a queda.

Nas últimas semanas, o dólar tem sido pressionado. Entre os fatores domésticos, está a decisão recente do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a taxa Selic – juros básicos – para 4,25% ao ano, o menor nível da história. Juros mais baixos desestimulam a entrada de capitais estrangeiros no Brasil, também puxando a cotação para cima.

No cenário externo, o receio de que o surto de coronavírus traga impactos para a China planeta prejudica o Brasil. Isso porque uma eventual desaceleração do país asiático, o maior comprador de produtos brasileiros no exterior, pode reduzir as exportações de produtos primários. A queda das vendas externas diminui a entrada de dólares no país, também pressionando o câmbio.

Fonte: Agência Brasil

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

TJ-RJ decide que Cristiane Brasil continuará presa
JUSTIÇA

TJ-RJ decide que Cristiane Brasil continuará presa

20/09/2020 22:21
TJ-RJ decide que Cristiane Brasil continuará presa
Livraria Saraiva decide fechar todas as suas lojas em Salvador
BAHIA

Livraria Saraiva decide fechar todas as suas lojas em Salvador

20/09/2020 21:00
Livraria Saraiva decide fechar todas as suas lojas em Salvador
Juiz da Lava-Jato determina bloqueio de R$ 237 milhões de advogado de Lula
JUSTIÇA

Juiz da Lava-Jato determina bloqueio de R$ 237 milhões de advogado de Lula

20/09/2020 19:20
Juiz da Lava-Jato determina bloqueio de R$ 237 milhões de advogado de Lula
Protestos contra monarquia ganham força na Tailândia
MANIFESTAÇÃO

Protestos contra monarquia ganham força na Tailândia

20/09/2020 17:20
Protestos contra monarquia ganham força na Tailândia
Metade das operadoras de turismo vende viagens para novembro e dezembro
DADOS DIVULGADOS

Metade das operadoras de turismo vende viagens para novembro e dezembro

20/09/2020 16:50
Metade das operadoras de turismo vende viagens para novembro e dezembro
Últimas Notícias