Euro compra R$ 4,2798 venda R$ 4,2826 máxima 4,3017
Dólar Comercial compra R$ 3,7797 venda R$ 3,7809 máxima 3,7797
16 Nov - 08h49
sexta, 16 de novembro de 2018
ECONOMIA DUVIDOSA

Em meio a crise, folha de pagamento de todo o Judiciário cresce R$ 8,1 bilhões

14 Set 2018 - 10h44
Em meio a crise, folha de pagamento de todo o Judiciário cresce R$ 8,1 bilhões - Crédito: Reprodução/Folhapress Crédito: Reprodução/Folhapress

Cresce 11% (ou R$ 8,1 bilhões) os gasto do Poder Judiciário brasileiro com folha de pagamento, entre 2014, ano que marca o início da crise econômica, a 2017. No mesmo período, a economia do país se retraiu 5,6%.

No relatório de Justiça em Números 2018, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), as despesas com salários, benefícios e penduricalhos na Justiça subiram acima da inflação.

O documento reúne dados das Justiças Estaduais, Federal, do Trabalho e Militar e dos tribunais estaduais, regionais e superiores, exceto o STF (Supremo Tribunal Federal).

Ano passado, a remuneração custou R$ 82,2 bilhões ao país que  bateu recorde. O montante representa 90,5% do Orçamento do Judiciário, distribuído a 448,9 mil funcionários.

Justiça mantém gastos em alta. Veja:


 

O total do Judiciário avançou nos períodos de retração do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e corte de gastos no governo.


Em 2018, gasto com benefícios e penduricalhos superam salários de terceirizados e estagiários

Em milhares


Há quatro anos, os gastos de ministros, desembargadores, juízes, servidores, trabalhadores terceirizados, estagiários e outros auxiliares da Justiça foram de R$ 74,1 bilhões, atualizados pela inflação.

"A Justiça brasileira tem uma enorme autonomia administrativa e financeira. Diversas decisões sobre gastos do Poder Judiciário são tomadas pelos próprios magistrados, como abertura de concursos e verbas indenizatórias", diz Luciano da Ros, professor do Departamento de Ciência Política da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Municípios, estados e União têm reduzido o consumo do governo --gastos com salários, serviços e bens que asseguram o funcionamento da máquina pública.

A queda por três anos consecutivos, de 2015 a 2017, em razão da crise, entre outros fatores, tem impacto no crescimento do país.

O PIB teve alta de 0,5% em 2014. Nos dois anos seguintes, houve encolhimento de 3,5%. No ano passado, ao sair da recessão, o Brasil cresceu 1%.

A Justiça, no entanto, aumentou seus gastos totais e com a folha ano após ano.

Os recursos destinados ao pessoal cresceram 4,9% em 2017 em relação ao ano anterior. Em 2016, auge da crise, quando o país se retraía pelo segundo ano seguido, o Judiciário registrou 1,2% de alta com salários, benefícios e penduricalhos.

O Orçamento do Judiciário alcançava 1,2% do PIB há quatro anos. No ano passado, essa relação foi de 1,4%.

"Se isso já é bastante difícil de conceber em tempos de normalidade, em momentos de crise chega a ser uma afronta ao interesse público ter cada vez mais recursos e o PIB cada vez mais comprometido com o funcionamento de um sistema de Justiça tão pouco transparente", diz Luciana Zaffalon, doutora em administração pela FGV, que estuda o tema, e coordenadora-geral do IBCCrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais).

Com informações do Jornal Folha de S. Paulo

Deixe seu Comentário

Leia Também

WikiLeaks afirma que Julian Assange foi indiciado nos Estados Unidos
A COISA FICOU SÉRIA

WikiLeaks afirma que Julian Assange foi indiciado nos Estados Unidos

16/11/2018 07:08
WikiLeaks afirma que Julian Assange foi indiciado nos Estados Unidos
Receita paga hoje restituições do 6º lote do Imposto de Renda
R$ 1,9 BILHÃO

Receita paga hoje restituições do 6º lote do Imposto de Renda

16/11/2018 07:05
Receita paga hoje restituições do 6º lote do Imposto de Renda
Presos há um ano, deputados custam R$ 6,6 milhões e Alerj nunca discutiu cassação
NO RIO DE JANEIRO

Presos há um ano, deputados custam R$ 6,6 milhões e Alerj nunca discutiu cassação

16/11/2018 07:02
Presos há um ano, deputados custam R$ 6,6 milhões e Alerj nunca discutiu cassação
Piscina do tráfico no RJ ganha página em rede social e até homenagem em funk
PODER PARALELO

Piscina do tráfico no RJ ganha página em rede social e até homenagem em funk

16/11/2018 06:54
Piscina do tráfico no RJ ganha página em rede social e até homenagem em funk
Periferia das cidades concentra 87% das bibliotecas comunitárias no Brasil
EDUCAÇÃO

Periferia das cidades concentra 87% das bibliotecas comunitárias no Brasil

16/11/2018 06:41
Periferia das cidades concentra 87% das bibliotecas comunitárias no Brasil
Últimas Notícias