Dólar Americano/Real Brasileiro compra R$ 5,0598 venda R$ 5,0603 máxima 5,0617
Euro/Real Brasileiro compra R$ 6,131 venda R$ 6,1321 máxima 6,1349
14 Jun - 21h36
segunda, 14 de junho de 2021
VALE - 500MIL HECT RECUP - Super B - 11 à 26/06
VALE - 500MIL HECT RECUP - Rec B - 11 à 26/06
PROTEÇÃO AO BEBÊ

Estudo brasileiro encontra anticorpos para covid-19 no leite de mães vacinadas com Coronavac

10 Jun 2021 - 17h25Atualizado 10 Jun 2021 - 19h03
Estudo brasileiro encontra anticorpos para covid-19 no leite de mães vacinadas com Coronavac - Crédito: Elza Fiuza/Agência Brasil Crédito: Elza Fiuza/Agência Brasil

De acordo com uma pesquisa do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo) divulgada esta semana, lactantes que tomaram a Coronavac permaneceram com anticorpos para covid-19 no leite materno até quatro meses depoois da vacinação.

O estudo que foi conduzido por pesquisadoras do Instituto da Criança e do Adolescente contou com a participação de 20 voluntárias que trabalham no local e foram imunizadas entre janeiro e fevereiro deste ano. As cientistas amostras do leite em nove ocasiões: antes da vacinação, no 7º, 14º, 21º e 28º dias após a primeira dose; no 7º, 14º e 21º dias após a segunda dose e uma após 4 meses da vacinação.

O pico de produção de anticorpos foi identificado na segunda semana após a primeira dose, na quinta e sexta semana, após a segunda dose. Metade das mães ainda tinham presença elevada de anticorpos quatro meses depois da vacinação. A neonatologista e uma das coordenadoras do estudo, Valdenise Tuma Calil, destaca que a pesquisa demonstra a importância da vacinação e os benefícios do aleitamento materno "(A amamentação) pode ocorrer, inclusive, durante o período de infecção, desde que tomada todas as precauções para evitar o contágio entre mãe e filho", disse.

Já Magda Carneiro Sampaio, professora de Pediatria da Faculdade de Medicina da USP, pontua que a vacinação durante a gestação poderia aumentar a proteção ao bebê “Existem duas formas de uma mãe oferecer anticorpos contra a Covid-19 ao filho após sua imunização. A primeira por meio da placenta, onde é possível a produção de anticorpos da classe IgG. A outra é pelo leite materno, onde o nosso estudo demonstrou a presença de anticorpos da classe IgA. Compreender essas duas possibilidades é oferecer um ciclo completo de proteção ao recém-nascido”, enfatiza.

Com informações do CNN Brasil

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Estudo revela que vacinas da Pfizer e AstraZeneca são eficazes contra variante Indiana
COVID-19

Estudo revela que vacinas da Pfizer e AstraZeneca são eficazes contra variante Indiana

14/06/2021 20:05
Estudo revela que vacinas da Pfizer e AstraZeneca são eficazes contra variante Indiana
Associação garante que termelétricas a gás podem gerar economia de R$ 8 bi a consumidores, di
AVALIAÇÃO

Associação garante que termelétricas a gás podem gerar economia de R$ 8 bi a consumidores, di

14/06/2021 19:41
Associação garante que termelétricas a gás podem gerar economia de R$ 8 bi a consumidores, di
Twitter suspende contas em ação contra uso de robôs
REDES SOCIAIS

Twitter suspende contas em ação contra uso de robôs

14/06/2021 19:10
Twitter suspende contas em ação contra uso de robôs
Brasil tem 827 mortes e mais de 39 mil novos casos de covid-19 em 24 horas
PANDEMIA

Brasil tem 827 mortes e mais de 39 mil novos casos de covid-19 em 24 horas

14/06/2021 18:52
Brasil tem 827 mortes e mais de 39 mil novos casos de covid-19 em 24 horas
Reino Unido adia relaxamento de lockdown em um mês por risco de variante Delta
PROLONGADO

Reino Unido adia relaxamento de lockdown em um mês por risco de variante Delta

14/06/2021 18:08
Reino Unido adia relaxamento de lockdown em um mês por risco de variante Delta
Últimas Notícias