Dólar Comercial compra R$ 4,0220 venda R$ 4,0224 máxima 4,0476
Euro compra R$ 4,5058 venda R$ 4,5079 máxima 4,5307
25 Mai - 12h18
sábado, 25 de maio de 2019
cerpa
cerpa_mobile
VOLTA REDONDA

Explosão na CSN levou 20 trabalhadores para atendimento médico, diz sindicato

15 Mai 2019 - 13h46
Explosão na CSN levou 20 trabalhadores para atendimento médico, diz sindicato - Crédito: Reprodução/G1 Crédito: Reprodução/G1

A explosão numa panela de aciaria na Usina Presidente Vargas, planta siderúrgica da CSN em Volta Redonda, na porção fluminense do Vale do Paraíba, levou empregados da companhia para atendimento médico.

O incidente ocorreu por volta das 8h desta quarta-feira, 15. A CSN não informou o número de atingidos. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, cerca de 20 trabalhadores foram atendidos.

Ainda conforme o sindicato, os trabalhadores atingidos inalaram fumaça ou tiveram os olhos irritados por fuligem. Não há relatos de feridos com gravidade.

Em nota, a CSN explicou que "durante a retirada de escória da panela de aciaria houve uma reação que provocou um deslocamento de ar, acompanhado por emissões fugitivas que duraram poucos minutos". "Os colaboradores que estavam no local foram atendidos pela equipe médica da CSN por terem inalado pó e encaminhados preventivamente para atendimento hospitalar", diz a nota.

A CSN informou ainda que "está prestando toda a assistência aos colaboradores e investigando as causas da ocorrência".

O diretor de Assuntos Jurídicos do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, José Eli Mendes, afirmou que a entidade acompanhará o atendimento aos funcionários atingidos e a apuração das causas. Mendes destacou que choveu forte na noite de terça-feira, 14 - e que a eventual presença de água poderia levar à reação química que provocou a explosão.

Com capacidade de produção de 5,8 milhões de toneladas de aço por ano, a Usina Presidente Vargas foi inaugurada em 1946. Nos últimos anos, o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense vinha fazendo pressão por melhorias na gestão da segurança do trabalho.

Segundo Mendes, o gestor da área de segurança da usina foi trocado três vezes nos últimos anos. "Agora, eles têm mudado as regras (de segurança) e tem surtido efeito", disse o diretor do sindicato, destacando que o número de incidentes tem caído.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governo quer usar Fundo Amazônia para indenizar desapropriações
MUDANÇAS À VISTA

Governo quer usar Fundo Amazônia para indenizar desapropriações

há 40 minutos atrás
Governo quer usar Fundo Amazônia para indenizar desapropriações
ONU decide que Rússia tem de soltar navios ucranianos detidos em novembro
POLÊMICA

ONU decide que Rússia tem de soltar navios ucranianos detidos em novembro

há 49 minutos atrás
ONU decide que Rússia tem de soltar navios ucranianos detidos em novembro
IML do RJ corre riscos de incêndio e desabamento, segundo laudo pericial
"IMINÊNCIA DE UM DESASTRE"

IML do RJ corre riscos de incêndio e desabamento, segundo laudo pericial

25/05/2019 10:30
IML do RJ corre riscos de incêndio e desabamento, segundo laudo pericial
Se barragem romper, rejeitos podem atingir Santa Bárbara, em Minas
PREOCUPAÇÃO

Se barragem romper, rejeitos podem atingir Santa Bárbara, em Minas

25/05/2019 09:56
Se barragem romper, rejeitos podem atingir Santa Bárbara, em Minas
Agência reguladora suspende voos da Avianca e aponta risco à segurança
MAIS PROBLEMAS

Agência reguladora suspende voos da Avianca e aponta risco à segurança

25/05/2019 09:29
Agência reguladora suspende voos da Avianca e aponta risco à segurança
Últimas Notícias