Dólar Comercial compra R$ 4,1516 venda R$ 4,1521 máxima 4,1709
Euro compra R$ 4,5800 venda R$ 4,5810 máxima 4,6021
11 Nov - 18h57
segunda, 11 de novembro de 2019
Unique
Banco da Amazônia - FNO 2 mobile
GUARDIÕES DA FLORESTA

Funai diz que autores de emboscada no Maranhão já estão identificados

08 Nov 2019 - 08h18Atualizado 08 Nov 2019 - 08h18
Funai diz que autores de emboscada no Maranhão já estão identificados - Crédito: Agência Brasil Crédito: Agência Brasil

A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que já foram identificados pela polícia os autores da emboscada que terminou com morte do líder Paulo Paulino Guajajara, também conhecido como o “Lobo Mau”, e de um madeireiro que também morreu na troca de tiros, dia 1º de novembro, na terra indígena de Arariboia, no Maranhão.

Na emboscada o indígena Laércio Guajajara também foi ferido a tiros. O coordenador regional da Funai, Guaraci Mendes, diz que o clima na região continua tenso e outras três lideranças indígenas foram retiradas do local com seus familiares e seguiram sob proteção policial para endereços sigilosos.

No Maranhão, pelo menos 20 índios de diferentes etnias estão sob proteção em algum tipo de programa no estado. O Programa Estadual de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos (PPDDH), no qual Paulo Paulino Guajajara estava inserido, é coordenado pela Secretaria Maranhense de Direitos Humanos (SMDH).

Mendes diz que o clima na aldeia é de medo. "Eu fui a aldeia Mucura visitar Seu Zé Maria, pai do Paulo (Paulino Guajajara). O clima lá é de medo, pois chega a todo momento informações de uma possível vingança. O clima também é de comoção, pois o luto ainda é muito recente", disse o coordenador da Funai.

No Maranhão existem 17 grupos de “Guardiões da Floresta”, formados por índios com o intuito de proteger a natureza, inclusive a Floresta Amazônica no estado. Pelo menos 180 integrantes desses índios vigilantes vivem na Terra Indígena Araribóia. Entre as missões, está a de identificar e fiscalizar as trilhas e ações ilegais de madeireiros.

Mortes - De 2016 a 2019, 13 indígenas foram mortos em decorrência do conflito com madeireiros no Maranhão, segundo a SMDH. Em nenhum dos casos os criminosos foram punidos. Para reforçar a segurança na região, a Funai informou que solicitou deslocamento de agentes da Força Nacional para ocupação da região.

Na ocasião da emboscada, o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse por meio de uma rede social que a Polícia Federal iria apurar o assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara. Moro falou em "crime grave à Justiça".

 

Fonte: G1

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Socialistas vencem eleições na Espanha mas perdem força política
EUROPA

Socialistas vencem eleições na Espanha mas perdem força política

há 12 minutos atrás
Socialistas vencem eleições na Espanha mas perdem força política
Governo lança pacote para gerar 4 milhões de empregos. Veja medidas!
EMPREGO

Governo lança pacote para gerar 4 milhões de empregos. Veja medidas!

há 23 minutos atrás
Governo lança pacote para gerar 4 milhões de empregos. Veja medidas!
Ministério da Agricultura diz que peixes do Nordeste podem ser consumidos
APROVADOS

Ministério da Agricultura diz que peixes do Nordeste podem ser consumidos

11/11/2019 17:30
Ministério da Agricultura diz que peixes do Nordeste podem ser consumidos
Após seis dias desaparecido, homem é localizado e resgatado de helicóptero
EM CUIABÁ

Após seis dias desaparecido, homem é localizado e resgatado de helicóptero

11/11/2019 17:07
Após seis dias desaparecido, homem é localizado e resgatado de helicóptero
Casa da Mulher Brasileira é inaugurada em São Paulo com três anos de atraso
OBRA DE R$10 MILHÕES

Casa da Mulher Brasileira é inaugurada em São Paulo com três anos de atraso

11/11/2019 17:03
Casa da Mulher Brasileira é inaugurada em São Paulo com três anos de atraso
Últimas Notícias