Euro compra R$ 4,3979 venda R$ 4,4004 máxima 4,4539
Dólar Comercial compra R$ 3,8872 venda R$ 3,8882 máxima 3,9366
25 Mar - 11h27
segunda, 25 de março de 2019
Unique
NOVA VELHA POLÍTICA

Governadores de todo o País nomeiam parentes em suas administrações

16 Mar 2019 - 14h11Por Da Redação
Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, nomeou dois primos - Crédito: Reprodução - G1Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, nomeou dois primos - Crédito: Reprodução - G1

O discurso de moralização da administração pública ficou apenas nas campanhas eleitorais de 2018. As mudança na política, de fato, não aconteceram. Os novos governadores nomearam parentes próprios ou de aliados para cargos estratégicos em suas respectivas gestões, como mostra a Folha de São Paulo, na edição deste sábado, 16.

Governadores deram cargos públicos para mulheres, irmãs, cunhadas, primos, sobrinhos e até ex-mulher, além de outros apadrinhados. A maior parte dos casos não é considerado irregular pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que não considera nepotismo a indicação de parentes para cargos considerados políticos, caso de secretários de estado. Porém, os governadores ultrapassaram todos os limites da lei.

O governador de Roraima, Antonio Denarium (PSL) nomeou duas cunhadas como secretárias de Educação, Leila Perussolo e de Trabalho e Bem Estar Social,  Tânia Soares de Souza.

Denarium ainda chegou a nomear sua irmã Vanda Garcia de Almeida e seu sobrinho Samuel Garcia de Oliveira par cargos de terceiro escalão na secretaria estadual de Cultura. Mas, voltou atrás, após a repercussão nas redes sociais. 

Em Rondônia, o governador Coronel Marcos Rocha (PSL), contemplou a atual mulher, mas também ficou bem com a ex-mulher. 

Em Goiás, o governador Ronaldo Caiado (DEM) nomeou dois primos para cargos no segundo e terceiro escalão. Ênio Caiado é o presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras e Aderbal Ramos Caiado diretor de Fiscalização e Monitoramento de Obras do mesmo órgão.

Outra parte dos governadores nomeou parentes de aliados políticos para cargos estratégicos. É o caso do governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB). Ele nomeou a mulher do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB), Ana Cláudia Vital do Rêgo, que é secretária de Desenvolvimento e Articulação Municipal.

A Fundação Casa José Américo, principal museu sob responsabilidade do governo no estado é comandada pela irmã do governador, Viviane Coutinho.

No Acre, Gladson Cameli (PP), nomeou o filho do senador Márcio Bittar (MDB), João Paulo Bittar, para um cargo no Instituto de Assistência e Inclusão Social. O salário é de cerca de R$ 10 mil.

No Tocantins, o governador Mauro Carlesse (PHS) nomeou o advogado Rérison Antônio Castro Leite para comandar a Agência Estadual de Metrologia. Ele é filho do vice-governador Wanderley Barbosa (PHS).

Em Alagoas, Renan Filho (MDB),  nomeou pelo menos oito parentes de membros do Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado.

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Battisti confessa participação em homicídios pela 1ª vez
PRESO NA ITÁLIA

Battisti confessa participação em homicídios pela 1ª vez

há 40 minutos atrás
Battisti confessa participação em homicídios pela 1ª vez
Massacre em aldeia no Mali deixa mais de 130 mortos
TERROR

Massacre em aldeia no Mali deixa mais de 130 mortos

25/03/2019 08:14
Massacre em aldeia no Mali deixa mais de 130 mortos
Edital do Enem é divulgado nesta segunda-feira
CONFIRA AQUI

Edital do Enem é divulgado nesta segunda-feira

25/03/2019 08:03
Edital do Enem é divulgado nesta segunda-feira
Nova Zelândia cria comissão para investigar atentado a mesquitas
PROVIDÊNCIAS

Nova Zelândia cria comissão para investigar atentado a mesquitas

25/03/2019 08:01
Nova Zelândia cria comissão para investigar atentado a mesquitas
Professores da Escola Raul Brasil, em Suzano, retornam às atividades
O LUTO CONTINUA

Professores da Escola Raul Brasil, em Suzano, retornam às atividades

25/03/2019 07:52
Professores da Escola Raul Brasil, em Suzano, retornam às atividades
Últimas Notícias