Homem viraliza ao dormir 'de conchinha' com guepardos; assista

No último final de semana, um homem viralizou nas redes sociais ao aparecer dormindo abraçado a guepardos. As imagens, publicadas inicialmente no TikTok e que já ultrapassam a marca de 20 milhões de visualizações, mostram que os felinos não se incomodam com a presença do humano no recinto e que o conforto que sentem...

Publicado em 9 de agosto de 2022 às 09:04

No último final de semana, um homem viralizou nas redes sociais ao aparecer dormindo abraçado a guepardos. As imagens, publicadas inicialmente no TikTok e que já ultrapassam a marca de 20 milhões de visualizações, mostram que os felinos não se incomodam com a presença do humano no recinto e que o conforto que sentem na presença dele é tanto que chegam a dormir agarrados com ele, 'de conchinha'.

Embora a publicação diga que 'O guarda-florestal sul-africano dizia aos seus chefes que dormia no recinto dos guepardos. Não acreditaram nele e montaram uma câmera…' e diversos usuários tenham se encantado com a situação. Na verdade, o homem das imagens é o zoólogo Dolph C. Volker, que se intitula como um 'grande defensor dos animais' em seu canal no Youtube e compartilha há quase dez anos o trabalho com os animais. As imagens em questão fazem parte de um vídeo publicado em 2019, onde Volker faz um experimento no intuito de responder uma pergunta: se os guepardos preferem dormir em um 'concreto duro frio ou travesseiros quentes com um amigo?'.

A experiência foi realizada na África do Sul, com animais criados em cativeiro durante uma noite fria e chuvosa. Na publicação, o cientista explica: 'Todos são bastante dóceis, pois são preparados para o programa de reprodução. Assim, quando tiverem filhotes eles podem ser monitorados de perto.' Volker destaca que recebeu permissão para que realizasse a experiência ao lado dos animais selvagens apenas porque os viu crescendo e, por isso, teria desenvolido uma relação próxima com os felinos.

Nas imagens, o zoólogo prepara a própria cama e deixa os guepardos deitarem no recinto, longe dele. Em um determinado momento, um deles se levanta e Volker faz sons chamando-o para perto. Ele narra que 'dentro de um grupo de guepardos, há sempre um líder. Um que é muito corajoso e inteligente e mais velho, em muitas circunstâncias.' O guepardo em questão se aproxima de Volker e permanece dentro do abraço, enquanto os outros dois permanecem no concreto. 'Na natureza, você quer que seus líderes sejam inteligentes e sábios para sobreviver. Um desses subordinados segue a liderança do seu líder', narra Volker, antes dos demais se aproximarem e dormirem um em cima do outro.

'Abraçar e aconchegar é uma característica de sobrevivência para os guepardos e muitos animais que vivem juntos. É porque você conserva energia compartilhando o calor do corpo', explica o zoólogo no vídeo. Um dos animais, a fêmea chamada Juno, resolve dormir ainda mais próximo do zoólogo. 'Parece muito pacífico e é. Você simplesmente não dorme muito. Quando um acorda, todos acordam', diz ele, que contou que teve que fazer diversos 'ajustes' de posição durante a noite ao lado dos felinos.

Volker finaliza o vídeo do experimento respondendo à pergunta: 'Sim, os guepardos são como os gatos domésticos. Eles preferem cobertores macios e quentes, travesseiros macios e um corpo quente. Eles preferem isso a concreto duro. Mas toda a razão para isso é natural, é sobre a conservação de energia', diz ele, que destaca: 'Quanto a mim, sou eu quem mais se beneficia com a troca de calor. Mas a maior recompensa é eles confiarem em mim e compartilharem a noite juntos.'



Com informações do UOL