Euro compra R$ 4,2773 venda R$ 4,28 máxima 4,2928
Dólar Comercial compra R$ 3,7739 venda R$ 3,7759 máxima 3,7769
24 Jan - 08h24
quinta, 24 de janeiro de 2019
Residencial Marajoara
mobile_belem_403
SEGUNDO OS CHINESES

Inteligência artificial pode acabar com 40% dos empregos em 15 anos

12 Jan 2019 - 10h36Por Da Redação
Inteligência artificial pode acabar com 40% dos empregos em 15 anos - Crédito: Reprodução / Forbes / Uol Crédito: Reprodução / Forbes / Uol

Muitos críticos já falaram sobre os perigos da inteligência artificial. No ano passado, Elon Musk, CEO da Tesla, afirmou que a inteligência artificial é “muito mais perigosa do que as armas nucleares”. Mas uma previsão mais assustadora chamou as atenções nessa semana.

O chinês Kai-Fu Lee, investidor e especialista em IA, afirmou que nos próximos 15 anos, 40% dos empregos do mundo poderão ser realizados por máquinas. “A inteligência artificial irá cada vez mais substituir os trabalhos repetitivos, não apenas o trabalho braçal, mas também o intelectual”, disse ele em entrevista à CBS. “Motoristas, por exemplo, terão seu trabalho redefinido nos próximos 15 ou 25 anos”, afirmou. Ele disse, contudo, que as máquinas nunca serão criativas ou capazes de expressar empatia.

“Eu acredito que a IA vai mudar o mundo mais do que qualquer outra coisa na História da humanidade. Mais até do que a eletricidade”, afirma. E o que essa enorme substituição de empregos fará com a sociedade, pergunta o entrevistador a Lee. “Bom, de certa forma, há uma sabedoria humana que sempre supera as revoluções tecnológicas. A invenção do motor a vapor, a máquina de costura e a eletricidade também acabaram com empregos. Nós superamos isso. O desafio é que a IA deverá acabar com 40% dos empregos em 15 ou 25 anos, mais rápido do que as revoluções anteriores.”

Lee é reconhecido como autoridade em IA. Ele se graduou na Columbia University, tem um PhD na Carnegie Mellon e desenvolveu o primeiro sistema independente de reconhecimento de voz. Ele trabalhou em grandes empresas de tecnologia como Apple, Microsoft e Google, e, recentemente, lançou o best-seller AI Superpowers: China, Silicon Valley and the New World Order (Os superpoderes da inteligência artificial: China, Vale do Silívio e a Nova Ordem Mundial, em tradução livre).

Atualmente, com 57 anos, ele mora em Pequim e seu foco é ajudar jovens chineses a desenvolver seus estudos e suas carreiras. A educação tem grande importância no novo cenário, diz Lee, que financiou empresas que instalam sistemas de inteligência artificial em salas de aula.

O investidor tem previsões assustadoras sobre os possíveis impactos da tecnologia na vida dos estudantes e cidadãos chineses. No país asiático, 70% da população usa smartphones regularmente. Os enormes bancos de dados criados a partir disso ajudam as empresas chinesas a desenvolver a IA. “A China claramente tem uma vantagem”, diz Lee.

Hoje, os Estados Unidos estão mais avançados na pesquisa tecnológica, mas o cenário irá mudar, e a China dividirá esse desenvolvimento nos próximos cinco anos, projeta o investidor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MPF arquiva investigação sobre morte do ministro Teori Zavascki
FATALIDADE

MPF arquiva investigação sobre morte do ministro Teori Zavascki

há 16 minutos atrás
MPF arquiva investigação sobre morte do ministro Teori Zavascki
De biquíni, servidora é flagrada usando carro de presos para ir à praia em SP
ACREDITE SE PUDER!

De biquíni, servidora é flagrada usando carro de presos para ir à praia em SP

24/01/2019 07:12
De biquíni, servidora é flagrada usando carro de presos para ir à praia em SP
União Europeia quer eleições livres na Venezuela
MOBILIZAÇÃO INTERNACIONAL

União Europeia quer eleições livres na Venezuela

24/01/2019 07:07
União Europeia quer eleições livres na Venezuela
Sisu chega a ter 500 mil acessos simultâneos
ALTA DEMANDA

Sisu chega a ter 500 mil acessos simultâneos

24/01/2019 06:42
Sisu chega a ter 500 mil acessos simultâneos
Ghosn renuncia à presidência da Renault, diz ministro da França
DETIDO NO JAPÃO

Ghosn renuncia à presidência da Renault, diz ministro da França

24/01/2019 06:37
Ghosn renuncia à presidência da Renault, diz ministro da França
Últimas Notícias