Dólar Comercial compra R$ 5,4666 venda R$ 5,4672 máxima 5,4863
Euro compra R$ 6,6523 venda R$ 6,6552 máxima 6,6782
24 Jan - 15h18
domingo, 24 de janeiro de 2021
MAGAZAN INSPIRAÇÃO - DESK- 24/01
MAGAZAN INSPIRAÇÃO - MOB - 24/01
17 E 24 DE JANEIRO

Justiça mantém realização do Enem nos próximos domingos

14 Jan 2021 - 16h25Atualizado 14 Jan 2021 - 18h47
Justiça mantém realização do Enem nos próximos domingos - Crédito: Marcelo Csasal Jr / Agência Brasil Crédito: Marcelo Csasal Jr / Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) manteve nesta quinta-feira, 4, a decisão da primeira instância da Justiça Federal em São Paulo que negou um novo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para os dois próximos domingos, 17 e 24.

O desembargador Antônio Carlos Cedenho negou recurso da Defensoria Pública da União (DPU). O órgão voltou a argumentar que as medidas sanitárias para a realização do exame não são suficientes para impedir o contágio por covid-19, diante do avanço recente nos números da pandemia.

O magistrado entendeu, contudo, que as medidas adotadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) são capazes de minimizar o risco à saúde dos participantes.

“Diferentemente das circunstâncias do primeiro adiamento, a prova vem cercada de todas as medidas sanitárias, segundo as recomendações das autoridades de saúde”, disse Cedenho. Segundo o desembargador, as circunstâncias do exame permitem um maior controle sobre o risco de contágio.

O magistrado ressaltou que, depois do primeiro adiamento, anunciado em maio, o exame foi marcado para janeiro após consulta a professores e alunos de ensino médio, e que os participantes se preparam há meses para a nova data. Cedenho acrescentou que o Enem representa um interesse público de “difícil postergação”, assim como representaram as eleições municipais realizadas em novembro.

“Similarmente às eleições para prefeitos e vereadores, o Enem sintetiza um interesse público de difícil postergação, que condiciona o acesso ao ensino superior (Portaria nº 468/2017 do MEC), num país historicamente marcado pelas dificuldades de educação”, afirmou o desembargador.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), na qualidade de terceiros interessados, haviam se manifestado favoráveis ao adiamento do exame. Outro argumento usado pelas duas entidades foi a concorrência desleal causada pela desigualdade social no acesso ao ensino médio durante a pandemia.  

Na noite de ontem, 13, a Justiça Federal no Amazonas suspendeu a realização do exame no estado enquanto durar o estado de calamidade pública decretado pelo governador Wilson Lima.

Fonte: Agência Brasil.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça decide que quem furou fila da vacina no AM não terá segunda dose antes do prazo
AMAZONAS

Justiça decide que quem furou fila da vacina no AM não terá segunda dose antes do prazo

há 5 minutos atrás
Justiça decide que quem furou fila da vacina no AM não terá segunda dose antes do prazo
Ministro da Saúde está no Amazonas e deve ficar o 'tempo que for necessário', diz assessoria
COVID-19

Ministro da Saúde está no Amazonas e deve ficar o 'tempo que for necessário', diz assessoria

há 13 minutos atrás
Ministro da Saúde está no Amazonas e deve ficar o 'tempo que for necessário', diz assessoria
Ministério da Saúde afirma que vacina da Pfizer causaria frustração nos brasileiros
COVID-19

Ministério da Saúde afirma que vacina da Pfizer causaria frustração nos brasileiros

há 31 minutos atrás
Ministério da Saúde afirma que vacina da Pfizer causaria frustração nos brasileiros
Em meio a agravamento da pandemia, Portugal elege novo presidente neste domingo
EUROPA

Em meio a agravamento da pandemia, Portugal elege novo presidente neste domingo

24/01/2021 14:00
Em meio a agravamento da pandemia, Portugal elege novo presidente neste domingo
Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos
ECONOMIA

Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos

24/01/2021 13:42
Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos
Últimas Notícias