Dólar Comercial compra R$ 4,0905 venda R$ 4,0911 máxima 4,0908
Euro compra R$ 4,5715 venda R$ 4,5738 máxima 4,5815
12 Dez - 23h57
quinta, 12 de dezembro de 2019
Unique
Unique_mobile
MEDICINA

Liberação da Cannabis deve injetar R$ 4,7 bilhões no Brasil

04 Dez 2019 - 12h35Atualizado 04 Dez 2019 - 12h42
Liberação da Cannabis deve injetar R$ 4,7 bilhões no Brasil - Crédito: Reprodução. Crédito: Reprodução.

A decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de liberar a venda em farmácias de produtos à base de cannabis para uso medicinal deverá injetar cerca de R$ 4,7 bilhões por ano no Brasil, segundo as empresas de dados do setor New Frontier e Green Hub. A regulamentação foi aprovada nesta terça-feira (03), por unanimidade e é temporária, com validade de três anos.

A projeção mais entusiasta, que representa um valor equivalente a 6,5% do total do faturamento da indústria farmacêutica no país em 2017 (R$ 76 bilhões), está amparada numa estimativa de que o país tenha ao menos 3,9 milhões de pacientes que poderiam ser tratados com Cannabis.

De acordo com a resolução, os produtos liberados poderão ser para uso oral e nasal, em formato de comprimidos ou líquidos, além de soluções oleosas. O texto não trata do uso recreativo da maconha, que continua proibido.

Cannabis sativa é o nome da planta da qual podem ser extraídas substâncias como o canabidiol (CBD) e o tetra-hidrocanabidiol (THC). O canabidiol é usado em terapias como analgésico ou relaxante. Já o THC é o principal elemento tóxico e psicotrópico da planta, ou seja, altera as funções cerebrais e é o que provoca os efeitos do consumo da maconha, droga ilegal no Brasil. Entretanto, estudos indicam que o THC pode ser usado como princípio ativo para fins medicinais.

A regulamentação impede que a cannabis seja manipulada no Brasil. A comercialização ocorrerá apenas em farmácias e drogarias sem manipulação, que venderão os produtos prontos, mediante prescrição médica.

A resolução da Anvisa cria uma nova classe de produto sujeito à vigilância sanitária: "produto à base de cannabis". Ou seja, durante os três anos de validade, os produtos ainda não serão classificados como medicamentos.

Fonte: Extra.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mourão se reúne com futuro embaixador argentino no Brasil
VIZINHOS

Mourão se reúne com futuro embaixador argentino no Brasil

12/12/2019 22:30
Mourão se reúne com futuro embaixador argentino no Brasil
Dólar fecha abaixo de R$ 4,10 pela primeira vez em mais de um mês
ECONOMIA

Dólar fecha abaixo de R$ 4,10 pela primeira vez em mais de um mês

12/12/2019 22:30
Dólar fecha abaixo de R$ 4,10 pela primeira vez em mais de um mês
Praia é invadida por peixes-pênis após temporal na Califórnia
CURIOSO

Praia é invadida por peixes-pênis após temporal na Califórnia

12/12/2019 21:20
Praia é invadida por peixes-pênis após temporal na Califórnia
Boca de urna indica maioria conservadora e permanência de Johnson
EUROPA

Boca de urna indica maioria conservadora e permanência de Johnson

12/12/2019 21:10
Boca de urna indica maioria conservadora e permanência de Johnson
Trabalhadores são resgatados em situação de trabalho escravo no MS
FAZENDA

Trabalhadores são resgatados em situação de trabalho escravo no MS

12/12/2019 21:00
Trabalhadores são resgatados em situação de trabalho escravo no MS
Últimas Notícias