Dólar Comercial compra R$ 5,3319 venda R$ 5,3328 máxima 5,3323
Euro compra R$ 6,3818 venda R$ 6,385 máxima 6,3847
01 Dez - 05h03
terça, 01 de dezembro de 2020
VALE - PROTETORES DA FLORESTA - DESK - 24.11 a 24.12
LIDER MAG - MODA 3a - 01 E 02.12 - MOB
EDUCAÇÃO

Mais de 20% das crianças estão matriculadas em escolas sem saneamento no Brasil

21 Nov 2020 - 13h27Atualizado 21 Nov 2020 - 13h58
Mais de 20% das crianças estão matriculadas em escolas sem saneamento no Brasil - Crédito: Reprodução/ Agência Brasil Crédito: Reprodução/ Agência Brasil

No Brasil, 28% das crianças de 4 e 5 anos matriculadas na pré-escola estudam em estabelecimentos sem todos os itens de saneamento básico, ou seja, não têm acesso a pelo menos um desses serviços: água filtrada, esgotamento sanitário e coleta de lixo. Nas creches, 21% das crianças até os 3 anos de idade não têm acesso ao serviço básico. Os dados são do Observatório do Marco Legal da Primeira Infância (Observa).

A creche onde Lidia Rangel é diretora, em Mesquita, no estado do Rio de Janeiro, é uma delas. “É muito difícil. Aqui na instituição, nós ficamos uma base de cinco dias sem água. Ontem que chegou a água para fazer alimentação, para poder dar banho, fazer a higiene pessoal”, disse. “As educadoras tiveram que trazer de casa a água. Eu precisei trazer o almoço já pronto para as crianças e nós tivemos que avisar os pais que elas iam para casa sem banho”, contou.

Há duas semanas, as aulas presenciais foram retomadas na creche a pedido das famílias. Apenas os estudantes em situação mais vulnerável estão sendo atendidos e o número de professoras também está reduzido, por conta da pandemia do novo coronavírus. 

“Estamos aqui para ajudar as crianças, elas vêm para serem alimentadas. Se eu mandar voltar por falta d'água, eu estou quebrando o serviço e a criança fica prejudicada”, contou, ressaltando que os serviços de saneamento faltam não apenas na escola, mas em toda a comunidade e muitas vezes nas casa dos próprios alunos.

A falta de saneamento básico impacta diretamente a saúde e a qualidade de vida, que, pelo Marco Legal da Primeira Infância, Lei 13.257/2016, devem ser garantidas às crianças. Sem saneamento, tanto as crianças quanto o restante da população ficam mais expostas a doenças como hepatite A, verminoses, dengue e outras arboviroses e à própria covid-19, uma vez que uma das recomendações para evitar o contágio é lavar as mãos com frequência.

Se a falta de saúde, educação, saneamento básico e outros serviços tem consequências na vida de qualquer pessoa, na primeira infância, etapa que vai até os seis anos de idade, ela pode ser ainda mais grave, de acordo com a coordenadora técnica da plataforma Observa, Diana Barbosa. 

“A gente está falando de uma etapa do desenvolvimento que abre uma série de possibilidades. É como se fosse uma janela de desenvolvimento para essa criança, em que ela tendo acesso aos estímulos adequados, tendo as condições econômicas adequadas, ela pode ter um avanço significativo no seu desenvolvimento”, explicou. 

Desigualdade 

Os dados da Observa mostram, ainda, que há desigualdades entre regiões do país, localização das escolas - se estão em áreas urbanas ou rurais -, e mesmo relativas à cor e raça dos estudantes. 

A região Norte tem a maior porcentagem de matrículas em escolas sem saneamento básico, 75% das crianças matriculadas em pré-escolas e 71% das matriculadas em creches não têm acesso a esses serviços. Na região Sudeste, estão as menores porcentagens, apenas 6% das matrículas em pré-escolas e 5% em creches não têm acesso a saneamento básico. O levantamento considera as escolas que não têm pelo menos um dos itens de saneamento.

Em todo o país, 80% das matrículas em creches localizadas em áreas urbanas e 55% em creches de áreas rurais contam com todos os itens de saneamento. Entre as pré-escolas, essas porcentagens são 76% e 47%, respectivamente. 

De acordo com o observatório, mais crianças negras estudam em áreas de maior vulnerabilidade do que crianças brancas. Faltam itens de saneamento básico nas creches onde estão matriculadas 27% das crianças negras e nas pré-escolas onde estão 34% delas. Entre as crianças brancas esses percentuais são menores: 15% estão matriculadas em creches sem saneamento e 17% em pré-escolas sem esses serviços. 

Fontes Agência Brasil.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil confirma mais 287 mortes por covid-19 e total ultrapassa 173 mil
CORONAVÍRUS

Brasil confirma mais 287 mortes por covid-19 e total ultrapassa 173 mil

30/11/2020 22:40
Brasil confirma mais 287 mortes por covid-19 e total ultrapassa 173 mil
Covid-19: Portugal registra mais 78 mortes e 3.262 infectados
EUROPA

Covid-19: Portugal registra mais 78 mortes e 3.262 infectados

30/11/2020 22:30
Covid-19: Portugal registra mais 78 mortes e 3.262 infectados
Morre mais uma vítima do acidente de trânsito em Taguaí
SÃO PAULO

Morre mais uma vítima do acidente de trânsito em Taguaí

30/11/2020 20:42
Morre mais uma vítima do acidente de trânsito em Taguaí
Adoção de cartinhas para o Papai Noel dos Correios será pela internet
QUASE NATAL

Adoção de cartinhas para o Papai Noel dos Correios será pela internet

30/11/2020 20:38
Adoção de cartinhas para o Papai Noel dos Correios será pela internet
Um ano após mortes em Paraisópolis, famílias buscam justiça
POLÍCIA NO BAILE FUNK

Um ano após mortes em Paraisópolis, famílias buscam justiça

30/11/2020 19:10
Um ano após mortes em Paraisópolis, famílias buscam justiça
Últimas Notícias