Dólar Comercial compra R$ 5,5831 venda R$ 5,5843 máxima 5,61
Euro compra R$ 6,6233 venda R$ 6,625 máxima 6,6533
21 Out - 09h51
quarta, 21 de outubro de 2020
BASA - PIX - 19.10 A 19.11 - DESK
CESUPA - FORA DA CURVA - MOB - 08 A 22.09
CRISE

Pandemia leva a queda de 66% no faturamento do turismo no Amazonas

27 Set 2020 - 22h00Atualizado 27 Set 2020 - 23h01Por Redação
Pandemia leva a queda de 66% no faturamento do turismo no Amazonas - Crédito: Agência Brasil Crédito: Agência Brasil

O setor de turismo no Amazonas registrou uma queda de 66% no faturamento devido às medidas de isolamento social adotadas em virtude da pandemia de covid-19. O setor registrou ainda redução de 72% do faturamento das agências de turismo e de 70%, na área de hospedagens. Os dados fazem parte da Pesquisa-Raio X do Turismo Frente à Covid-19, realizada no mês de abril, pela Rede Observatório de Turismo da Universidade do Amazonas em parceria com a Amazonastur para avaliar os efeitos da crise sanitária no turismo do estado.

A pesquisa destaca o mês de março como o início do comprometimento nas finanças de quem opera com o turismo. Naquele mês, 54,6% sentiram a queda do faturamento (porém isso já havia ocorrido para 30,3% em fevereiro), 60,6% tiveram o cancelamento de reservas, 50% tiveram que reembolsar clientes, 51,5% tiveram adiamento de serviços contratados e 53% tiveram serviços cancelados.

De acordo com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), a pandemia de covid-19 afetou duramente o turismo e outras atividades, como o artesanato e a pesca esportiva, acarretando em redução da renda de pequenos e médios empreendedores do estado, que dependem principalmente do turismo e dos visitantes.

Segundo os dados da FAS, os prejuízos atingem várias áreas, como o baixo Rio Negro, que concentra algumas das principais pousadas da região.

Proprietário de uma pousada, Roberto Brito disse que as perdas com reservas e pacotes cancelados, entre março e maio, quando não houve hóspedes, chegaram a quase R$ 64 mil. No mesmo período do ano passado, o faturamento foi de R$ 51 mil. “Essa é a pior crise que eu já tive como empreendedor e como morador ribeirinho”, disse Brito.

Na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, as perdas das pousadas esportivas devem acumular R$ 2 milhões em cancelamentos neste ano. Grupos que vivem da venda de artesanatos de madeiras, fibras, sementes, pedras e cipós coletados na floresta no RDS do Rio Negro, deixaram de comercializar pelo menos R$ 8,5 mil entre março e maio.

*Fonte: Agência Brasil 

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Defesa de Witzel usa trechos da Wikipédia em documento contra impeachment
PEGOU MAL

Defesa de Witzel usa trechos da Wikipédia em documento contra impeachment

há 24 minutos atrás
Defesa de Witzel usa trechos da Wikipédia em documento contra impeachment
Médias de queimadas diárias do Pantanal caem com chuvas
MEIO AMBIENTE

Médias de queimadas diárias do Pantanal caem com chuvas

há 39 minutos atrás
Médias de queimadas diárias do Pantanal caem com chuvas
Covid-19 não contabiliza como acidente de trabalho para a Petrobras
POSICIONAMENTO

Covid-19 não contabiliza como acidente de trabalho para a Petrobras

há 50 minutos atrás
Covid-19 não contabiliza como acidente de trabalho para a Petrobras
Estudo revela que pandemia acelera mudanças no trabalho de humanos para robôs
MERCADO

Estudo revela que pandemia acelera mudanças no trabalho de humanos para robôs

21/10/2020 08:38
Estudo revela que pandemia acelera mudanças no trabalho de humanos para robôs
Buscas por nitazoxanida disparam após governo apontar eficácia contra Covid-19
VERMIFUGO EM ALTA

Buscas por nitazoxanida disparam após governo apontar eficácia contra Covid-19

21/10/2020 08:30
Buscas por nitazoxanida disparam após governo apontar eficácia contra Covid-19
Últimas Notícias