Dólar Americano/Real Brasileiro compra R$ 4,9137 venda R$ 4,9157 máxima 4,9147
Euro/Real Brasileiro compra R$ 5,8665 venda R$ 5,8708 máxima 5,8706
25 Jun - 03h22
sexta, 25 de junho de 2021
DO IT - GERVASIO - SUP BANNER - 25.05 A 25.06 prorrog até 15.07
DO IT - GERVASIO - MOBILE - 15.06 A 15.07 acresc p/ mob na prorrog
EFEITOS ADVERSOS

Pesquisa associa vacina Oxford/AstraZeneca ao desenvolvimento de púrpura

10 Jun 2021 - 15h30Atualizado 10 Jun 2021 - 15h30
Pesquisa associa vacina Oxford/AstraZeneca ao desenvolvimento de púrpura - Crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil Crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil

Pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia, afirmam que cerca de uma em cada 100.000 pessoas que recebem a vacina da Oxford/AstraZeneca pode apresentar um distúrbio sanguíneo raro e de pouca gravidade chamado púrpura trombocitopênica idiopática (PTI).

A PTI é uma condição autoimune que faz com que o sistema imunológico destrua as plaquetas. As plaquetas são células sanguíneas que coagulam o sangue e são necessárias para prevenir hemorragias e hematomas após lesões.provoca redução das plaquetas sanguíneas, o que pode causar pequenos hematomas no corpo, deixando alguns pontos vermelhos ou manchas roxas.

Em casos mais sensíveis, os pacientes podem apresentar sangramentos, mas o problema é facilmente controlado e as mortes provocadas pela enfermidade são raras. As pessoas podem desenvolver PTI após uma virose, vacina ou uso de medicamentos, mas a causa costuma ser desconhecida. Geralmente o problema é diagnosticado com exame de sangue ou pela observação de hematomas frequentes.

Os resultados do estudo foram publicados na última quarta-feira, 9, no periódico Nature Medicine. Os estudos foram realizados a partir de dados médicos de 5,4 milhões de pessoas. Até então, 1,7 milhão haviam recebido a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca, enquanto 800 mil tinham sido imunizados com a primeira dose da vacina Pfizer/BioNTech.Os pesquisadores examinaram os registros de saúde dos indivíduos imunizados para identificar quaisquer problemas anteriores com PTI, distúrbios de coagulação ou sangramento e os compararam com pessoas que não haviam sido vacinadas.

O resultado foi a probabilidade de um caso a cada 100 mil pessoas imunizadas com a vacina. O risco baixo não ameaça a segurança do medicamento e é comparável ao de outras vacinas como hepatite B, sarampo, caxumba, rubéola e gripe. Nenhum caso foi relacionado à vacina da Pfizer, que usa tecnologia diferente. Os pesquisadores destacam que os numeros baixos são tranquilizadores, e reforçam que os benefícios da vacinação contra o covid superam os riscos.

Com informações do Metrópoles

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

BC adia para setembro de 2022 funcionamento completo do open banking
ECONOMIA

BC adia para setembro de 2022 funcionamento completo do open banking

24/06/2021 23:59
BC adia para setembro de 2022 funcionamento completo do open banking
Vídeo: polícia prende dois suspeitos de ajudar Lázaro Barbosa a fugir
SERIAL KILLER

Vídeo: polícia prende dois suspeitos de ajudar Lázaro Barbosa a fugir

24/06/2021 22:06
Vídeo: polícia prende dois suspeitos de ajudar Lázaro Barbosa a fugir
Polícia bloqueia estrada e coloca mais cães farejadores à procura de Lázaro
SERIAL KILLER

Polícia bloqueia estrada e coloca mais cães farejadores à procura de Lázaro

24/06/2021 20:54
Polícia bloqueia estrada e coloca mais cães farejadores à procura de Lázaro
Brasil tem 18,2 milhões de casos acumulados de covid-19
SAÚDE

Brasil tem 18,2 milhões de casos acumulados de covid-19

24/06/2021 20:25
Brasil tem 18,2 milhões de casos acumulados de covid-19
CMN fixa em 3% a meta de inflação para 2024
ECONOMIA

CMN fixa em 3% a meta de inflação para 2024

24/06/2021 20:00
CMN fixa em 3% a meta de inflação para 2024
Últimas Notícias