Dólar Comercial compra R$ 4,0054 venda R$ 4,0062 máxima 4,0080
Euro compra R$ 4,4420 venda R$ 4,4433 máxima 4,4449
17 Ago - 14h14
sábado, 17 de agosto de 2019
Jorge e Mateus Unico
Jorge e Mateus Unico mobile
PROGRESSÃO

Policial condenado por torturar e matar Amarildo vai para prisão domiciliar

15 Ago 2019 - 11h53Atualizado 15 Ago 2019 - 11h58
Policial condenado por torturar e matar Amarildo vai para prisão domiciliar - Crédito: Reprodução / TV Globo Crédito: Reprodução / TV Globo

O major da PM Edson Raimundo dos Santos, condenado pela tortura seguida de morte do pedreiro Amarildo Dias de Souza conseguiu progressão de pena para o regime aberto e cumprirá prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica. Em 2013 ele foi condenado a 13 anos de prisão.

O oficial era comandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha de onde Amarildo desapareceu após ser retirado de casa por policiais da unidade. O pedreiro nunca foi encontrado.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) o major Edson ainda não compareceu para instalar o equipamento. "Esclarecemos que ele tem cinco dias contados após ser notificado pela justiça para se apresentar", diz a nota.

De acordo com a decisão da juíza da Vara de Execuções Penais (VEP), Larissa Maria Nunes Barros Franklin Duarte, proferida no último dia 5, "o apenado preenche os requisitos objetivos e subjetivos para a progressão de regime pleiteada, do semiaberto para o aberto", diz a sentença.

O oficial vai cumprir prisão domiciliar porque, de acordo com a juíza, não há vagas na casa de albergado no estado. "As vagas em tais estabelecimentos se mostram insuficientes para abrigar todos os apenados (as) do regime aberto deste Estado", diz a decisão.

A magistrada determinou também que o major Edson terá que ficar em casa das 22h às 6h, e permanecer nela em tempo integral, nos dias de folga, o que inclui sábados, domingos e feriados. A decisão diz ainda que o oficial não poderá se ausentar do estado ou transferir a residência sem prévia autorização da justiça.

Seis anos após ser condenado, o major Edson ainda não foi expulso da Polícia Militar. De acordo com o Boletim Interno da corporação, publicado nesta terça-feira (13), o oficial está lotado no Departamento Geral de Pessoal (DGP) da PM. Ao todo, 25 PMs foram denunciados pela morte de Amarildo, dos quais 12 foram condenados e apenas sete expulsos.

Fonte: Último Segundo - IG

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Drone ajuda polícia a localizar plantação com 40 mil pés de maconha na Bahia
TECNOLOGIA

Drone ajuda polícia a localizar plantação com 40 mil pés de maconha na Bahia

17/08/2019 12:17
Drone ajuda polícia a localizar plantação com 40 mil pés de maconha na Bahia
Projeto sobre posse e porte de armas pode ser votado já na semana que vem
URGÊNCIA NA CÂMARA

Projeto sobre posse e porte de armas pode ser votado já na semana que vem

17/08/2019 10:15
Projeto sobre posse e porte de armas pode ser votado já na semana que vem
Milhares de professores protestam nas ruas de Hong Kong
“PROTEJAM A PRÓXIMA GERAÇÃO”

Milhares de professores protestam nas ruas de Hong Kong

17/08/2019 09:28
Milhares de professores protestam nas ruas de Hong Kong
Recursos de universidades podem ser desbloqueados a partir de setembro
CONTINGENCIAMENTO

Recursos de universidades podem ser desbloqueados a partir de setembro

17/08/2019 09:19
Recursos de universidades podem ser desbloqueados a partir de setembro
Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 24 milhões neste sábado
SORTE GRANDE

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 24 milhões neste sábado

17/08/2019 08:59
Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 24 milhões neste sábado
Últimas Notícias