Dólar Comercial compra R$ 5,4046 venda R$ 5,4051 máxima 5,4092
Euro compra R$ 5,9991 venda R$ 6,0018 máxima 6,0053
29 Mai - 04h22
sexta, 29 de maio de 2020
Basa Prorrogação de Parcela
Alcoa mobile
DECISÃO ADMINISTRATIVA

Propaganda gera créditos de PIS e Cofins à varejista

14 Mai 2019 - 09h04Atualizado 14 Mai 2019 - 09h25Por Da Redação
Propaganda gera créditos de PIS e Cofins à varejista - Crédito: Reprodução Crédito: Reprodução

A rede Ricardo Eletro conseguiu uma decisão administrativa da Receita Federal que considerou as despesas com publicidade e propaganda como "essenciais" e "relevantes" para o comércio varejista no País. Assim, ela equiparou tais custos com insumos geradores de créditos de PIS e Cofins, usados para abatimento de débitos tributários. 

Com o entendimento favorável da 1ª Turma da Delegacia da Receita Federal do Brasil de Julgamento (DRJ) de Juiz de Fora (MG), a empresa conseguiu reduzir um auto de infração de R$ 258 milhões para R$ 125 milhões.

De acordo com o núcleo jurídico da Ricardo Eletro, esta é a primeira decisão que considera despesas com publicidade e propaganda como essenciais e relevantes à atividade de uma empresa do comércio varejista de eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

O fiscal tinha autuado a empresa por ter tomado créditos de PIS e Cofins sobre a aquisição de serviços de propaganda e publicidade, sem que exista legislação específica sobre isso. Na perspectiva da fiscalização, essas despesas não se enquadram no conceito de insumo, uma vez que não foram aplicadas na produção de bens ou prestação de serviços. 

Porém, a 1ª Turma da DRJ de Juiz de Fora, composta por auditores fiscais da Receita, foi unânime ao anular a autuação em relação a essa tomada de crédito. Decidiu restabelecer os créditos de tais despesas, que haviam sido cancelados no auto de infração. Ainda cabe recurso para o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

No julgamento, os auditores levaram em consideração o que foi decidido no Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre o tema, em julgamento repetitivo (REsp nº 1.221.170/PR). Segundo os ministros, é vinculante para a Secretaria da Receita Federal do Brasil.

De acordo com o julgamento do STJ, do início de 2018, deve ser considerado insumo e, portanto, apto a gerar crédito, tudo o que for imprescindível para o desenvolvimento da atividade econômica. Deve-se considerar a essencialidade e a relevância do insumo da despesa – bem ou serviço – para a empresa. A análise deve ser feita caso a caso, por depender de provas.

Com informações do Valor Econômico.

 

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Câmara aprova MP que permite redução de jornada e salário durante a pandemia
DEPUTADOS

Câmara aprova MP que permite redução de jornada e salário durante a pandemia

28/05/2020 23:00
Câmara aprova MP que permite redução de jornada e salário durante a pandemia
Bolsonaro analisa três nomes e prevê evangélico para STF
LIVE

Bolsonaro analisa três nomes e prevê evangélico para STF

28/05/2020 22:30
Bolsonaro analisa três nomes e prevê evangélico para STF
Bolsonaro anuncia que auxílio emergencial terá quarta parcela
LIVE

Bolsonaro anuncia que auxílio emergencial terá quarta parcela

28/05/2020 22:00
Bolsonaro anuncia que auxílio emergencial terá quarta parcela
Depois de três anos de adoção, youtuber devolve filho autista
POLÊMICA

Depois de três anos de adoção, youtuber devolve filho autista

28/05/2020 21:00
Depois de três anos de adoção, youtuber devolve filho autista
Dólar fecha em alta e chega perto de R$ 5,40 após seis dias de queda
COTAÇÃO

Dólar fecha em alta e chega perto de R$ 5,40 após seis dias de queda

28/05/2020 20:30
Dólar fecha em alta e chega perto de R$ 5,40 após seis dias de queda
Últimas Notícias