Dólar Comercial compra R$ 4,1238 venda R$ 4,1245 máxima 4,1242
Euro compra R$ 4,5902 venda R$ 4,5922 máxima 4,5964
12 Dez - 08h47
quinta, 12 de dezembro de 2019
Unique
Unique_mobile
EUA

Relatório do 'impeachment' acusa Trump de abuso de poder

A Casa Branca já reagiu às primeiras notícias sobre o relatório do processo de impeachment' Provas de existência de abuso de poder são claras, de acordo com o inquérito.

03 Dez 2019 - 23h15Atualizado 03 Dez 2019 - 22h58
Relatório do 'impeachment' acusa Trump de abuso de poder - Crédito: © . Crédito: © .

Orelatório preliminar resultante do inquérito para a destituição ('impeachment') do presidente norte-americano foi esta terça-feira divulgado pela comissão de Informações da Câmara dos Representantes e conclui que Donald Trump cometeu abuso de poder no exercício do cargo, para benefício político e pessoal, afirma o jornal Washington Post.

De acordo com o painel que lidera o processo de 'impeachment', as provas para destituir o presidente republicano por má conduta são "claras". Donald Trump, de 73 anos, teria colocado os seus interesses políticos pessoais "acima dos interesses nacionais dos Estados Unidos", diz o relatório. 

"O presidente condicionou ao anúncio de inquéritos favoráveis à sua campanha um convite [ao presidente ucraniano] para uma ida à Casa Branca e ajuda militar à Ucrânia", conclui.

O documento, que já foi apresentado aos principais parlamentares na Comissão parlamentar de Justiça, defende que também existem provas "de obstrução" ao Congresso.

A Casa Branca já reagiu às notícias, classificando a investigação como "um embuste unilateral", que falhou no objetivo de "apresentar qualquer prova de má conduta".

"No final de um embuste unilateral, o presidente Schiff e os democratas falharam redondamente na apresentação de qualquer prova de má conduta por parte do presidente Trump. O relatório não reflete nada mais do que as suas frustrações. O relatório do presidente Schiff assemelha-se às divagações de um bloguer de meia-tigela a esforçar-se para provar uma coisa quando não há provas de nada", lê-se.

O comunicado refere-se ao presidente do comitê de Inteligência da Câmara dos Representantes, o deputado Adam Schiff.

O 45.º presidente norte-americano é suspeito de ter pressionado o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, a investigar uma empresa ucraniana da qual foi administrador o filho do ex-vice-presidente Joe Biden, dado como favorito a concorrer pelos democratas nas eleições de 2020, em troca de uma ajuda militar dos Estados Unidos.

Se as conclusões forem aprovadas por maioria simples na Câmara dos Representantes, o processo segue para o Senado, sendo necessária uma maioria de dois terços para a destituição do presidente.

Fonte: Notícias ao Minuto

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

DECISÃO JUDICIAL

Governo suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

há 1 minuto atrás
Aeroportos de São Paulo funcionam sem alvará do Corpo de Bombeiros
INQUÉRITO INSTAURADO

Aeroportos de São Paulo funcionam sem alvará do Corpo de Bombeiros

12/12/2019 07:38
Aeroportos de São Paulo funcionam sem alvará do Corpo de Bombeiros
Pacote anticrime tem efeito na investigação e no policiamento
ANÁLISE

Pacote anticrime tem efeito na investigação e no policiamento

12/12/2019 07:29
Pacote anticrime tem efeito na investigação e no policiamento
Caixa começa a pagar hoje PIS de trabalhadores nascidos em dezembro
GRANA NO BOLSO

Caixa começa a pagar hoje PIS de trabalhadores nascidos em dezembro

12/12/2019 06:33
Caixa começa a pagar hoje PIS de trabalhadores nascidos em dezembro
Simples Nacional revoga exclusão de 14 profissões de lista do MEI
ECONOMIA

Simples Nacional revoga exclusão de 14 profissões de lista do MEI

11/12/2019 22:00
Simples Nacional revoga exclusão de 14 profissões de lista do MEI
Últimas Notícias