Dólar Comercial compra R$ 4,1585 venda R$ 4,1591 máxima 4,1860
Euro compra R$ 4,6060 venda R$ 4,6070 máxima 4,6226
16 Out - 16h32
quarta, 16 de outubro de 2019
Unique
Unique_mobile
NOVOSIBIRSK

Russos confudem lixão tóxico com lago paradisíaco e local vira ponto turístico

12 Jul 2019 - 15h00Atualizado 12 Jul 2019 - 14h48
Russos confudem lixão tóxico com lago paradisíaco e local vira ponto turístico - Crédito: Reprodução/EL PAIS Crédito: Reprodução/EL PAIS

Novosibirsk, a terceira maior cidade da Rússia, situada no centro da Sibéria, é o último lugar onde alguém esperaria encontrar águas cristalinas de cor turquesa e por isso, quando alguém encontrou um lago com essas características logo publicou uma foto no Instagram. A partir de uma simples postagem, o lugar virou ponto de turístico para bater fotos.

O local virou uma sensação nas redes sociais. Fotos de recém-casados, banhistas, aspirantes a influencers posando de biquíni ou fazendo ioga sobre seus bancos de areia. Mas o que ninguém esperava é que este lago não é nem sequer um lago. É uma barragem onde são lançados os dejetos tóxicos de uma central termoelétrica próxima, que abastece toda a cidade de Novosibirsk (1,6 milhão de habitantes). Entre esses restos estão as cinzas do carvão queimado na central.


Reprodução/Instagram

Este paraíso pronto para a fotografia e a hashtag é, na verdade, um lixão de óxidos metálicos nocivos para a pele ao mero contato. Suas águas são azul-turquesa por causa de uma reação química.

A advertência foi dada pela empresa elétrica Siberian Generating Company, alarmada com a popularidade do lugar nas redes sociais, que chegou a ganhar o apelido de “Maldivas siberianas” e conta com seu próprio perfil na rede social. O nome vai acompanhado de um emoji com óculos de sol, outro de uma ilha tropical, outro de uma palmeira e outro de um sorriso.

A Siberian Generating Company negou qualquer risco de radiação, mas alerta que a água pode provocar reações alérgicas nos banhistas e também que um nadador pouco preparado pode atolar no seu fundo pantanoso e ter dificuldades para sair de água.


Reprodução/Instagram

Nem a proximidade com a central termoelétrica (cujas chaminés são visíveis tanto dos edifícios mais altos de Novosibirsk como do lago) nem seu cheiro de detergente parecem deter os ousados turistas e curiosos na hora de tirar uma boa foto para ganhar likes, então a administração da central decidiu fechar as estradas que levam ao lago. “Isto não é uma praia”, advertiram em nota. 

Com informações do EL PAIS.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF autoriza governo a rever anistia de cabos da Aeronáutica
PORTARIA 1.104

STF autoriza governo a rever anistia de cabos da Aeronáutica

há 18 minutos atrás
STF autoriza governo a rever anistia de cabos da Aeronáutica
Novas imagens mostram edifício desabando em Fortaleza
TRAGÉDIA

Novas imagens mostram edifício desabando em Fortaleza

há 41 minutos atrás
Novas imagens mostram edifício desabando em Fortaleza
Operação aplicou quase R$ 100 milhões em multas na Amazônia
QUEIMADAS E DESMATAMENTO

Operação aplicou quase R$ 100 milhões em multas na Amazônia

há 47 minutos atrás
Operação aplicou quase R$ 100 milhões em multas na Amazônia
PL aprovado no Senado determina que indenização por desastre com barragens não é renda
CRIME AMBIENTAL

PL aprovado no Senado determina que indenização por desastre com barragens não é renda

16/10/2019 15:00
PL aprovado no Senado determina que indenização por desastre com barragens não é renda
Petrobras retira mais de 200 toneladas de resíduo oleoso de praias
NORDESTE

Petrobras retira mais de 200 toneladas de resíduo oleoso de praias

16/10/2019 14:10
Petrobras retira mais de 200 toneladas de resíduo oleoso de praias
Últimas Notícias