Dólar Comercial compra R$ 5,3422 venda R$ 5,3453 máxima 5,3438
Euro compra R$ 6,0591 venda R$ 6,0632 máxima 6,0636
08 Jul - 23h35
quarta, 08 de julho de 2020
Basa Sua Conta
Basa Sua Conta
AGUARDA SANÇÃO PRESIDENCIAL

Senado aprova em definitivo projeto de doação de refeições não vendidas; empresas poderão doar alimentos próprios para o consumo

02 Jun 2020 - 20h15Atualizado 03 Jun 2020 - 07h16Por Redação
Senado aprova em definitivo projeto de doação de refeições não vendidas; empresas poderão doar alimentos próprios para o consumo - Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Senado aprovou hoje, 2, o Projeto de Lei (PL) que regulamenta a doação de alimentos excedentes por parte de supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos. O texto, de autoria do senador Fernando Collor (Pros-AL), já havia passado pelo Senado, sofreu alterações na Câmara e voltou para nova apreciação. Agora, o projeto segue para sanção presidencial.

Empresas, hospitais, supermercados, cooperativas, restaurantes, lanchonetes e demais estabelecimentos que forneçam alimentos preparados prontos para o consumo poderão doar os alimentos não comercializados se estiverem dentro do prazo de validade e em condições de conservação especificadas pelo fabricante, quando aplicável.

A doação pode ser de alimentos in natura, produtos industrializados e refeições prontas para o consumo. Pelo texto, essa doação poderá ser feita diretamente, em colaboração com o poder público, ou por meio de bancos de alimentos e outras entidades beneficentes de assistência social certificadas na forma da lei. Também poderá ser realizada por entidades religiosas.

O relator do PL, Jayme Campos (DEM-MT), retirou do projeto um dispositivo inserido na Câmara que incluía a doação de alimentos para cães e gatos em situação de abandono. O relator justificou sua decisão afirmando que a lei deveria abranger outros animais domésticos, mas por não ser possível tal adaptação a essa altura da tramitação, excluiu todo o artigo.

O relator também retirou do texto final a criação do Certificado de Boas Práticas (CBP), a ser concedido às empresas doadoras de alimentos; outro dispositivo incluído pelos deputados. Outro trecho incluído pela Câmara versava que governo federal deveria comprar alimentos prioritariamente de produtores familiares e pescadores artesanais durante a vigência da pandemia de covid-19. Inicialmente, o relator considerou o trecho sem pertinência com o projeto. Mas após acordo com o PT e a Rede, ele reinseriu os agricultores familiares no texto.

*Fonte: Agência Brasil

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Novo ciclone deixa estragos no Rio Grande do Sul
FENÔMENO NATURAL

Novo ciclone deixa estragos no Rio Grande do Sul

há 5 minutos atrás
Novo ciclone deixa estragos no Rio Grande do Sul
Câmara conclui apreciação de MP sobre reembolso de passagens aéreas
POLÍTICA

Câmara conclui apreciação de MP sobre reembolso de passagens aéreas

há 35 minutos atrás
Câmara conclui apreciação de MP sobre reembolso de passagens aéreas
Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões
SORTE

Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões

08/07/2020 22:30
Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões
Câmara aprova medidas de assistência social durante pandemia
POLÍTICA

Câmara aprova medidas de assistência social durante pandemia

08/07/2020 21:45
Câmara aprova medidas de assistência social durante pandemia
Aulas presenciais no Distrito Federal não retornarão no início de agosto
PÚBLICA E PRIVADA

Aulas presenciais no Distrito Federal não retornarão no início de agosto

08/07/2020 21:00
Aulas presenciais no Distrito Federal não retornarão no início de agosto
Últimas Notícias