Dólar Comercial compra R$ 3,8964 venda R$ 3,8981 máxima 3,9131
Euro compra R$ 4,3675 venda R$ 4,3704 máxima 4,3877
16 Jun - 14h12
domingo, 16 de junho de 2019
TCM
TCM_mobile
POR MAIS AGILIDADE

Supremo pode mudar regimento para aumentar quantidade de julgamentos virtuais

20 Abr 2019 - 07h30Atualizado 20 Abr 2019 - 07h35Por Da Redação
Supremo pode mudar regimento para aumentar quantidade de julgamentos virtuais - Crédito: Reprodução / Agência Brasil Crédito: Reprodução / Agência Brasil

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) têm estudado mudar o regimento interno da Corte com o objetivo de ampliar o número de julgamentos em ambiente virtual. A intenção é agilizar os julgamentos e diminuir o estoque de processos – atualmente há cerca de 37 mil ações em andamento no Supremo.

Engenho do Dedé2

De acordo com as regras atuais, somente dois tipos de recursos podem ser julgados virtualmente pelos ministros: agravos regimentais e embargos de declaração. O primeiro é um tipo de recurso apresentado contra decisão individual de um dos ministros, incluindo o presidente do tribunal e das turmas.

O segundo tem como objetivo esclarecer supostas obscuridades, dúvidas, omissões e contradições contidas em decisões individuais de ministros ou de órgãos colegiados (plenários e turmas).

A intenção, de acordo com o presidente da Corte, Dias Toffoli, é alterar o regimento para incluir a possibilidade de julgamentos, em ambiente virtual, de outros tipos de processos.

Segundo ele, um exemplo são ações que questionam a constitucionalidade de leis e que abordam temas já debatidos no plenário físico.

"Nós estamos trabalhando, todos os ministros, para otimizar os trabalhos no tribunal e reduzir o estoque de processos, para melhorar a resposta à sociedade. Estamos também discutindo uma proposta de mudança no regimento, para aumentar as possibilidades de julgamento no plenário virtual", disse o presidente do STF.

O ministro Alexandre de Moraes defende a possibilidade de se referendar em ambiente virtual decisões liminares (provisórias) que tenham sido concedidas individualmente por ministros em ações que têm efeito amplo e não apenas impacto em casos específicos, as chamadas ações de controle de constitucionalidade.

Nesses tipos de ação, verifica-se a compatibilidade de leis e decretos com a Constituição. Na prática, ao decidir sozinho nesses procedimentos, um único ministro suspende atos e programas de governos estaduais e federal por anos.

A ministra Cármen Lúcia, por exemplo, concedeu uma decisão liminar para suspender uma lei que estabelece novas regras para a distribuição de royalties de petróleo. A lei foi sancionada pela ex-presidente Dilma Rousseff em 2013 e foi suspensa dias depois pela ministra. Até hoje, o STF não decidiu a questão definitivamente. O julgamento foi marcado para novembro.

Com informações do Globo.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

Japão propõe mecanismo internacional para descarte de resíduo nuclear
IDEIA ORIENTAL

Japão propõe mecanismo internacional para descarte de resíduo nuclear

há 7 minutos atrás
Japão propõe mecanismo internacional para descarte de resíduo nuclear
Após ver jogo da Copa América, colombiano é esfaqueado em Salvador-BA
ABSURDO!

Após ver jogo da Copa América, colombiano é esfaqueado em Salvador-BA

há 21 minutos atrás
Após ver jogo da Copa América, colombiano é esfaqueado em Salvador-BA
Advogado diz que Najila é "vítima de fanáticos"
CASO NEYMAR

Advogado diz que Najila é "vítima de fanáticos"

há 29 minutos atrás
Advogado diz que Najila é "vítima de fanáticos"
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 125 milhões na quarta-feira
BOLADA

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 125 milhões na quarta-feira

16/06/2019 13:04
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 125 milhões na quarta-feira
Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan
ALIANÇAS

Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan

16/06/2019 12:25
Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan
Últimas Notícias