Dólar Comercial compra R$ 5,3804 venda R$ 5,3829 máxima 5,445
Euro compra R$ 6,3871 venda R$ 6,3906 máxima 6,4718
24 Nov - 15h38
terça, 24 de novembro de 2020
LIDER - A CASA É SUA 7 corr - DESK
LIDER - A CASA É SUA 7 corr - MOB
APAGÃO

TRF-1 suspende prorrogação de auxílio emergencial a famílias carentes do Amapá

20 Nov 2020 - 21h02Atualizado 20 Nov 2020 - 21h07
TRF-1 suspende prorrogação de auxílio emergencial a famílias carentes do Amapá - Crédito: Reprodução/TV Globo Crédito: Reprodução/TV Globo

O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador I’talo Fioravanti Sabo Mendes, suspendeu nesta sexta-feira, 20, após recurso apresentado pela Advocacia-Geral da União (AGU), a decisão da Justiça Federal do Amapá que havia determinado a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600, por mais dois meses, para famílias carentes do estado

Na decisão, o desembargador apontou que não é possível admitir que a Justiça interfira na execução de políticas públicas. "Não se apresenta, assim, com a licença de posicionamento diverso, como juridicamente admissível ao Poder Judiciário que, como regra geral, ao exercitar o controle jurisdicional das políticas públicas, possa interferir, decisivamente, na sua formulação, execução e/ou gestão, quando inexistentes seguros elementos de convicção aptos a configurar a ilegalidade ou inconstitucionalidade na atuação do Poder Executivo", escreveu.

O presidente do TRF-1 também ressaltou o impacto orçamentário apresentado pelo governo para a medida. Para o magistrado, neste ponto, "vislumbra-se, também, na espécie, a possibilidade da ocorrência de grave lesão à economia pública".

A decisão, agora suspensa, valia para moradores dos 13 municípios atingidos pela crise energética que atinge o estado desde o começo de novembro. Passados 18 dias, as cidades ainda não têm garantia de abastecimento constante de eletricidade.

No pedido, a AGU argumentou que o pagamento causaria "grave lesão à ordem" pública jurídica, administrativa e social e à economia pública. Ponderou ainda que não se pode criar um novo benefício social por decisão judicial.

"Não se pode simplesmente pressupor a omissão da União — sem evidências — e, por essa razão, determinar-se a criação de um novo benefício social pela via judicial", argumentou o governo federal.

Para o governo, o pagamento do auxílio irá onerar os cofres públicos, na medida em que resultará em um custo estimado superior a R$ 418 milhões, sem que haja, no momento, previsão orçamentária específica para atender à medida.

Fonte: Conjur

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Taxa de transmissão da covid-19 é a maior desde maio no Brasil
CORONAVÍRUS

Taxa de transmissão da covid-19 é a maior desde maio no Brasil

há 26 minutos atrás
Taxa de transmissão da covid-19 é a maior desde maio no Brasil
Após morte de cliente negro, Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo
NO BRASIL

Após morte de cliente negro, Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo

há 43 minutos atrás
Após morte de cliente negro, Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo
Hong Kong vai fechar bares e clubes noturnos pela terceira vez
SEGUNDA ONDA

Hong Kong vai fechar bares e clubes noturnos pela terceira vez

24/11/2020 14:28
Hong Kong vai fechar bares e clubes noturnos pela terceira vez
Projeto autoriza que mulheres desçam fora dos pontos de ônibus à noite
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Projeto autoriza que mulheres desçam fora dos pontos de ônibus à noite

24/11/2020 14:21
Projeto autoriza que mulheres desçam fora dos pontos de ônibus à noite
Candidatos infectados por covid-19 terão nova chance de fazer Enem
VESTIBULAR

Candidatos infectados por covid-19 terão nova chance de fazer Enem

24/11/2020 14:20
Candidatos infectados por covid-19 terão nova chance de fazer Enem
Últimas Notícias