Dólar Comercial compra R$ 4,0807 venda R$ 4,0815 máxima 4,092
Euro compra R$ 4,561 venda R$ 4,5623 máxima 4,5815
13 Dez - 09h57
sexta, 13 de dezembro de 2019
Unique
Unique_mobile
CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

Veja direitos ao se arrepender da compra feita na Black Friday

02 Dez 2019 - 09h31Atualizado 02 Dez 2019 - 09h40
Veja direitos ao se arrepender da compra feita na Black Friday - Crédito: Reprodução/Agora São Paulo Crédito: Reprodução/Agora São Paulo

Realizada oficialmente na última sexta-feira, 29, a Black Friday —maior liquidação do varejo no país— deixou comércio e consumidores em polvorosa.

Com o empurrãozinho da grana do 13º salário, da liberação dos saques imediatos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e da restituição dos últimos lotes do Imposto de Renda, o brasileiro pode ter ficado mais tentado a comprar.

Lojas e marcas não ficaram de fora e ainda é comum ver promoções no período pós-Black-Friday.

Com toda essa animação, é preciso cuidado para não cair em propagandas falsas, sobretudo na internet.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina regras para quem fez compras online, por telefone ou a domicílio e se arrependeu.

'O direito de arrependimento diz que o comprador pode desistir do contrato em até sete dias corridos a partir da sua assinatura ou do recebimento do produto”, explica Fernando Capez, diretor do Procon-SP.

Segundo ele, em casos como esses, o consumidor tem direito de receber de volta o valor do produto, do frete e da postagem de envio de volta da mercadoria.

“Imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e a confirmação do pedido.”
A regra, esclarece, só não vale para compras feitas diretamente nas lojas físicas.

“Para compras online, as empresas devem seguir a norma. Caso isso não aconteça, o consumidor pode fazer uma reclamação em um dos canais do Procon”.

O Código de Defesa do Consumidor é abrangente, mas está limitado ao território nacional. Com isso, o consumidor deve ter cuidados com sites de fora que cumprem a exigência de ter a descrição do produto em português, levando o comprador a achar que se trata de um portal brasileiro.

“Se houver problema com a entrega ou com a mercadoria e o site não for brasileiro e não cumprir as políticas de troca, não é possível obrigá-lo a cumprir as nossas leis”, explica Capez.

Por isso, ele reforça a necessidade de se preferir fornecedores renomados ou recomendados por amigos e familiares e de se procurar no site a identificação da loja (com dados como razão social, CNPJ, telefone e outras formas de contato).

"Uma boa dica é colocar no Google Maps o endereço informado no site e checar se ele parece, minimamente, verdadeiro", diz.

Ricardo Hiraki Maila, consultor de finanças pessoais da Plano Consultoria, explica que, antes de se pensar em sair às compras, é preciso se fazer alguns questionamentos.

"Pergunte-se: estou fechando o mês no vermelho? Não estou investindo meu dinheiro? Tenho dívidas? Se sua resposta foi sim para algum desses itens, não é o momento ideal de gastar."

Para o especialista, a prioridade deve ser sempre quitar dívidas, controlar o orçamento, investir e, por fim, "investir mais", abrindo possibilidade para o aumento de gastos variáveis, com moderação.

"Às vezes, você nem está precisando daquele produto. Pode ser que você fique com vontade de comprar simplesmente porque o preço está mais atrativo, e não pela necessidade. Use datas e descontos como aliados do seu orçamento, e não inimigos", aconselha.

Fonte: Agora São Paulo

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

MP investiga Salles por usar relações pessoais e cargo político para tentar direcionar inquéritos e processos
ABUSO DE PODER

MP investiga Salles por usar relações pessoais e cargo político para tentar direcionar inquéritos e processos

há 42 minutos atrás
MP investiga Salles por usar relações pessoais e cargo político para tentar direcionar inquéritos e processos
Para 81%, Lava Jato deve continuar, diz Datafolha
PESQUISA

Para 81%, Lava Jato deve continuar, diz Datafolha

há 49 minutos atrás
Para 81%, Lava Jato deve continuar, diz Datafolha
Homem suspeito de desviar dinheiro de ganhador da Mega-Sena é preso no Rio de Janeiro
MUY AMIGO

Homem suspeito de desviar dinheiro de ganhador da Mega-Sena é preso no Rio de Janeiro

13/12/2019 08:46
Homem suspeito de desviar dinheiro de ganhador da Mega-Sena é preso no Rio de Janeiro
Anatel adia decisão sobre regras do leilão do 5G
PARA O ANO QUE VEM!

Anatel adia decisão sobre regras do leilão do 5G

13/12/2019 08:30
Anatel adia decisão sobre regras do leilão do 5G
Câmara deixa relatório da reforma tributária para 2020
ANO QUE VEM!

Câmara deixa relatório da reforma tributária para 2020

13/12/2019 08:15
Câmara deixa relatório da reforma tributária para 2020
Últimas Notícias