Dólar Comercial compra R$ 4,0801 venda R$ 4,0819 máxima 4,0810
Euro compra R$ 4,4893 venda R$ 4,4929 máxima 4,4920
16 Set - 21h33
segunda, 16 de setembro de 2019
prefeitura_09
sebrae_mobile
NOVA REFORMA

Votação em 2º turno da reforma da Previdência fica para agosto

13 Jul 2019 - 10h45Atualizado 13 Jul 2019 - 09h17
Votação em 2º turno da reforma da Previdência fica para agosto - Crédito: Pablo Valadares, Câmara dos Deputados Crédito: Pablo Valadares, Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados concluiu nesta sexta-feira, 12, a votação do primeiro turno da reforma da Previdência, com a análise dos destaques - as sugestões de mudanças ao texto-base que já tinha sido aprovado na quarta-feira, 10. No final, foram aprovadas mudanças que suavizaram as regras para professores, policiais, homens e mulheres. Mesmo com as mudanças, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho afirmou que a economia com a reforma nas regras de aposentadoria e pensão deve ficar em torno de R$ 900 bilhões em dez anos.

Segundo ele, trata-se ainda de uma estimativa e a equipe econômica trabalhará nos próximos dias para refinar esses cálculos. A projeção considera que a redução na economia com o abrandamento das regras ficou entre R$ 50 bilhões e R$ 70 bilhões, afirmou Marinho.

O valor final ficou abaixo da meta de economia de R$ 1 trilhão estipulada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes. Mas, segundo Marinho, a aprovação da medida provisória 871, convertida na lei 13.846, de combate às fraudes na concessão de benefícios do INSS, fará com que a União ganhe "pouco mais de R$ 200 bilhões" nos próximos dez anos a partir de 2020. A colunista Adriana Fernandes apurou com técnicos que fizeram os cálculos que o número é até maior: R$ 220 bilhões. "Entre a PEC da Previdência e a MP 871, teremos impacto fiscal de R$ 1,1 trilhão, aproximadamente", afirmou o secretário.

A proposta que modifica as regras para se aposentar no Brasil ainda precisa ser aprovada em segundo turno pelos deputados antes de seguir ao Senado. A votação do segundo turno foi marcada para o dia seis de agosto, depois do recesso parlamentar, que começa em 18 de julho. Inicialmente, o governo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), esperavam analisar a proposta em segundo turno até o fim desta semana. Chegaram a cogitar, até, convocar sessão para este Sábado, 13. A previsão, porém, mudou na medida em que as votações foram se arrastando durante a semana.

Fonte: Notícias Minuto.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bolsonaro afirma que sancionará PL que amplia a posse de arma em propriedades rurais
NESTA SEMANA

Bolsonaro afirma que sancionará PL que amplia a posse de arma em propriedades rurais

16/09/2019 20:17
Bolsonaro afirma que sancionará PL que amplia a posse de arma em propriedades rurais
Crianças com armas de mentira viralizam nas redes sociais
RIO DE JANEIRO

Crianças com armas de mentira viralizam nas redes sociais

16/09/2019 20:03
Crianças com armas de mentira viralizam nas redes sociais
Justiça condena ex-diplomata por agressão à ex-esposa
REGIME SEMIABERTO

Justiça condena ex-diplomata por agressão à ex-esposa

16/09/2019 19:36
Justiça condena ex-diplomata por agressão à ex-esposa
PSL de Bolsonaro deixa o governo Witzel
FIM

PSL de Bolsonaro deixa o governo Witzel

16/09/2019 18:40
PSL de Bolsonaro deixa o governo Witzel
Alta dos combustíveis não será repassada de imediato para consumidores, diz Bolsonaro
EM ENTREVISTA

Alta dos combustíveis não será repassada de imediato para consumidores, diz Bolsonaro

16/09/2019 18:12
Alta dos combustíveis não será repassada de imediato para consumidores, diz Bolsonaro
Últimas Notícias