Dólar Comercial compra R$ 4,1955 venda R$ 4,1975 máxima 4,1965
Euro compra R$ 4,6495 venda R$ 4,6533 máxima 4,6533
21 Nov - 08h36
quinta, 21 de novembro de 2019
Vestibular Fibra
Banco da Amazônia - FNO 2 mobile
PRAIAS E BALNEÁRIOS

Bombeiros do Pará usam drone para garantir a segurança de veranistas

11 Jul 2019 - 10h59Atualizado 11 Jul 2019 - 12h32
Bombeiros do Pará usam drone para garantir a segurança de veranistas - Crédito: Foto: Arquivo / AG. Pará Crédito: Foto: Arquivo / AG. Pará

A Operação Verão do Corpo de Bombeiros Militar do Pará segue até o dia 5 de agosto e além de contar com mais de 930 homens atuando em 126 pontos de cobertura, esse ano – pela primeira vez – será feito o uso de drone a fim de garantir a segurança dos veranistas que optarem por visitar as praias ou rios do Estado. O equipamento vai permitir tanto a localização de pessoas, quanto de veículos em situação de risco.

O Coronel Reginaldo Pinheiro, comandante operacional da corporação, explica que para a proteção balneária haverá um reforço de 200 militares durante os finais de semana. "Nosso efetivo total chega a quase 1 mil homens, mais o pessoal de prontidão nos quarteis atuando em 82 balneários e outros pontos mapeados pela nossa equipe. Isso em 45 municípios. Apesar de estarmos presentes em 26, conseguimos fazer essa extensão na operação", pontua.

O Governo do Estado do Pará entrou com um aporte para a operação de aproximadamente R$ 2 milhões. Além da operação, a população pode contar com o aplicativo "Praia Segura", que conta com cinco funções: Cadê Minha Criança; Módulo Tábua de Marés; Módulo Clima; Dicas de Segurança; e o Ligue 193.

"O Cadê Minha Criança apresenta um relatório das crianças encontradas pelo CBMPA nas praias do Estado. Assim, os pais, familiares ou responsáveis podem saber onde elas estão; o Módulo de Tábua de Marés apresenta o clima de cinco regiões: Belém, Curuça e Salinas; as Dicas de segurança informam como o cidadão pode se guiar ao chegar em uma praia ou balneário", explica.

Além do aplicativo, mais de 10 mil pulseiras foram confeccionadas para garantir a segurança dos pequenos. "O próprio militar aborda os pais ou responsável ao ver a criança e faz a identificação com nome e telefone, mas ficamos felizes que esse tipo de ocorrência tem diminuído", comemora. Os adolescentes que integram o Projeto Escola da Vida também vão atuar nas operações.

Fonte: Agência Pará

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário