Dólar Americano/Real Brasileiro compra R$ 4,9052 venda R$ 4,9067 máxima 4,9147
Euro/Real Brasileiro compra R$ 5,8612 venda R$ 5,865 máxima 5,8735
25 Jun - 09h23
sexta, 25 de junho de 2021

Rolê Científico

Entenda o que causou o rastro de luz nos céus do Pará

De Capitã Marvel a volta do chupa-chupa, espectadores tentaram desvendar o fenômeno. Entenda o que provocou o rastro luminoso nos céus do Pará e Ceará.

18 Mar 2021 - 18h15Por Giovanni Palheta e Yuri Willkens

Os objetos luminosos observados nos céus de Belém na terça dia 16/03/21 viralizaram através de fotos e vídeos nas redes sociais. O fenômeno foi visto em diversas outras cidades do estado e também em algumas cidades do Ceará. Mas o que teria causado esse rastro de luz inusitado?

Foi lixo espacial dos anos 90! Uma boa hipótese inicial, pesquisada e comentada por nós do Rolê Científico, seriam os satélites Starlink da SpaceX do bilionário Elon Musk - que objetiva levar internet ao redor do mundo. Ou mesmo poderia ser lixo espacial, meteorito. No entanto, embora o passeio dos satélites sobre o norte da América do sul coincidisse com o dia do rastro de luz, o fenômeno observado era distinto, pois parecia uma bola de fogo cruzando o céu.

Outra hipótese se deu da carga de lixo espacial liberada pela Estação Espacial Internacional - EEI nos últimos dias, porém, essa carga liberada ainda irá orbitar o planeta por alguns anos antes de reentrar na atmosfera. Não é incomum que vez ou outra algum objeto que foi descartado da EEI ou restos de lançamentos de foguetes e satélites, caiam de volta na Terra. Há uma quantidade enorme de lixo orbitando o nosso planeta, graças a nós mesmos.

Lixo espacial orbitando o planeta. Imagem meramente ilustrativa (Pixabay).

Felizmente a maioria dos objetos que orbitam a Terra se incendeiam por completo antes de chegar a superfície devido a combustão gerada pelo atrito com a atmosfera. Quando não incendeiam por completo, geralmente caem no oceano. Vez ou outra, os objetos podem cair na superfície terrestre próximo as cidades. Por esse motivo há vigilância.

Quem descobriu o que era?

Há um monitoramento constante de objetos que podem reentrar na atmosfera. A Rede brasileira de Monitoramento de Metoros - BRAMON, esclareceu o ocorrido. Nesse caso do Pará / Ceará, a maior possibilidade é que tenha sido a reentrada do corpo do foguete Ariane 44L lançado em 9 de julho de 1992 da Guiana Francesa.


Trajetória do objeto (BRAMON) 

A BRAMON mediu um trecho de 845 km e a velocidade de 7,16 km/s do objeto, compatível com a velocidade de reentrada de objetos em órbita. A informação foi ratificada em nota pelo Centro de Ciências e Planetário do Pará.

Para quem não é familiarizado com a astronomia, esses eventos são incomuns, mas são vistos frequentemente em diversas regiões do mundo, e claro, no Brasil também. Recomendamos que sigam páginas de divulgação científica nas redes sociais para que sempre fiquem ligados e informados sobre eventos como estes.

Siga o Rolê nas redes sociais!

Instagram

Twitter

Facebook

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fungo verde associado a variante Delta triplica risco de morte
PROBLEMA DE SAÚDE

Fungo verde associado a variante Delta triplica risco de morte

há 4 minutos atrás
Fungo verde associado a variante Delta triplica risco de morte
PC indicia nove policiais militares por homicídio culposo em baile funk de Paraisópolis
SÃO PAULO

PC indicia nove policiais militares por homicídio culposo em baile funk de Paraisópolis

há 8 minutos atrás
PC indicia nove policiais militares por homicídio culposo em baile funk de Paraisópolis
Casal é preso suspeito de cometer furtos em Jacareacanga
NO AMOR E NO CRIME

Casal é preso suspeito de cometer furtos em Jacareacanga

há 9 minutos atrás
Casal é preso suspeito de cometer furtos em Jacareacanga
Sem apresentar sintomas, José Serra é internado com covid-19 por precaução
ASSINTOMÁTICO

Sem apresentar sintomas, José Serra é internado com covid-19 por precaução

há 16 minutos atrás
Sem apresentar sintomas, José Serra é internado com covid-19 por precaução
POUCAS E BOAS

Nova modalidade

há 23 minutos atrás
Últimas Notícias