Dólar Comercial compra R$ 5,3124 venda R$ 5,3158 máxima 5,3481
Euro compra R$ 6,4417 venda R$ 6,4468 máxima 6,4827
19 Jan - 14h51
terça, 19 de janeiro de 2021
MAGAZAN CAFÉ - DESK - 19/01
MAGAZAN CAFÉ - MOB - 19/01
ALERTA

OMS prevê que a pandemia de coronavírus será 'muito longa'

01 Ago 2020 - 17h37Atualizado 01 Ago 2020 - 17h37
OMS prevê que a pandemia de coronavírus será 'muito longa' - Crédito: Agência Brasil Crédito: Agência Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, neste sábado, 1 de agosto, que a pandemia do novo coronavírus será provavelmente "muito longa". Seis meses depois de declarar a emergência internacional, o comitê de emergência da entidade disse que a pandemia "continua a constituir uma emergência de saúde pública de interesse internacional".

A decisão foi anunciada em comunicado assinado pelo diretor da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, após o comitê de emergência se reunir pela quarta vez, na sexta-feira. O texto também alerta obre "o perigo de que a resposta diminua em um contexto de pressões socioeconômicas".

A OMS registrou recorde de casos de Covid-19 em todo o mundo na sexta-feira, com 292.527 novas infecções em 24 horas. O relatório diário mostrou que aumentos foram puxados pelos Estados Unidos, Brasil, Índia e África do Sul, países que lideraram a disseminação do contágio pelo novo coronavírus. As mortes aumentaram em 6.812.

O país chegou aos 92.789 óbitos e 2.675.676 contaminações pela Covid-19, com 221 novos óbitos e 9.378 novas infecções neste sábado, segundo o boletim das 13h do consórcio de veículos de imprensa, formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde. O Rio de Janeiro é um dos oito estados que apresentam tendência de alta de mortes. Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina e Tocantins também apresentam um aumento superior a 15% na média móvel diária de óbitos em comparação com duas semanas atrás.

Na sexta-feira, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a farmaceutica AstraZeneca assinaram um documento que dará base para o acordo entre os laboratórios sobre a transferência de tecnologia e produção de 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança.

O Ministério da Saúde prevê um investimento de R$ 522,1 milhões na estrutura de Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz produtora de imunobiológicos. O objetivo é ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas e tecnologia disponível para a proteção da população. Outros R$ 1,3 bilhão são despesas referentes a pagamentos previstos no contrato de Encomenda Tecnológica. Os valores contemplam a finalização da vacina.

Fonte: O Globo

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 98469-4559ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com mais de 40 milhões de vacinas aplicadas no mundo, Brasil aparece pela primeira vez no ranking
COMBATE À PANDEMIA

Com mais de 40 milhões de vacinas aplicadas no mundo, Brasil aparece pela primeira vez no ranking

18/01/2021 12:38
Com mais de 40 milhões de vacinas aplicadas no mundo, Brasil aparece pela primeira vez no ranking
Ministério da Saúde indica que vacina da Pfizer está fora do perfil desejado para o Brasil
COVID-19

Ministério da Saúde indica que vacina da Pfizer está fora do perfil desejado para o Brasil

01/12/2020 16:54
Ministério da Saúde indica que vacina da Pfizer está fora do perfil desejado para o Brasil
Governo do Pará alega baixa ocupação e encerra atividades de Hospital de Campanha em Marabá
PANDEMIA

Governo do Pará alega baixa ocupação e encerra atividades de Hospital de Campanha em Marabá

01/12/2020 09:04
Governo do Pará alega baixa ocupação e encerra atividades de Hospital de Campanha em Marabá
Campanhas de vacinação contra pólio e sarampo são prorrogadas até 20 de dezembro
EM TODO O PARÁ

Campanhas de vacinação contra pólio e sarampo são prorrogadas até 20 de dezembro

01/12/2020 04:59
Campanhas de vacinação contra pólio e sarampo são prorrogadas até 20 de dezembro
Bolsonaro diz que não pode caber a um juiz decisão sobre obrigatoriedade da vacina
PRESIDENTE

Bolsonaro diz que não pode caber a um juiz decisão sobre obrigatoriedade da vacina

26/10/2020 14:30
Bolsonaro diz que não pode caber a um juiz decisão sobre obrigatoriedade da vacina
Últimas Notícias