Dólar Comercial compra R$ 3,8713 venda R$ 3,8717 máxima 3,8840
Euro compra R$ 4,3428 venda R$ 4,3448 máxima 4,3551
19 Jun - 14h44
quarta, 19 de junho de 2019
ELEIÇÕES 2018

Bolsonaro relaciona esquerda a drogas e aborto em campanha eleitoral

12 Out 2018 - 13h54Atualizado 12 Out 2018 - 13h56
Bolsonaro relaciona esquerda a drogas e aborto em campanha eleitoral - Crédito: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO Crédito: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

O candidato à presidência do Partido Social Liberal (PSL) não está dando trégua ao candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) na propaganda que levará ao rádio. Todas as inserções do deputado Jair Bolsonaro têm fortes críticas ao rival, a Lula e ao PT.

Em uma das peças, o locutor diz que o Brasil tem duas opções, a direita e a esquerda, a quem relaciona querer legalizar a maconha e o aborto. A Lava Jato é também bastante citada, assim como as visitas do Haddad ao ex-presidente Lula que está preso em Curitiba.

Já a campanha de Fernando Haddad, vai atacar o fato de Bolsonaro possivelmente não ir a debates mesmo depois de receber liberação médica. "Haddad está pronto. Por que Bolsonaro foge dos debates? O que ele tem a esconder?", indaga o locutor.

Os relatos de agressões por motivação política, em diferentes graus, foram citados no decorrer da semana.

Das 19h de domingo (07) até as 15h desta quinta (11), estouraram: 2,7 milhões de tuítes repercutiram notícias sobre episódios de violência física, ofensas e ameaças virtuais.

O levantamento foi feito pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (Daap/FGV), que monitora o diálogo nas redes. Nos 30 dias antes do pleito, o total de tuítes sobre agressões foi de 1,1 milhão -40% do volume dos quatro dias após a votação.

Com informações, Folha de São Paulo.

Deixe seu Comentário