Dólar Comercial compra R$ 4,0793 venda R$ 4,0808 máxima 4,0912
Euro compra R$ 4,7875 venda R$ 4,7896 máxima 4,8039
26 Set - 09h47
quarta, 26 de setembro de 2018
ESTRATÉGIA

Comando da campanha de Bolsonaro repensa próximos passos

Com presidenciável internado, apoiadores do candidato mostram preocupação

14 Set 2018 - 07h19Por Da Redação
Integrantes do PRTB querem o general Mourão como substituto do cabeça de chapa - Crédito: Google/ReproduçãoIntegrantes do PRTB querem o general Mourão como substituto do cabeça de chapa - Crédito: Google/Reprodução

A cirurgia de emergência de Jair Bolsonaro (PSL), realizada ontem à noite, levou os aliados do presidenciável a reavaliarem as estratégias de campanha durante o período de internação dele. No grupo, apesar da torcida pela definição da corrida eleitoral estar ainda no primeiro turno, a preocupação se volta para a segunda etapa do pleito.

Primeiro, pelos altos índices de rejeição do deputado federal. Depois, pela possibilidade de ele permanecer no hospital por um período maior do que o previsto inicialmente. Em meio ao debate interno, fica exposta a divisão dos correligionários mais próximos do capitão reformado do Exército.

A dificuldade é sobre como fazer uma campanha intensa com o presidenciável no hospital, longe das ruas e dos debates - costumeiramente decisivos no segundo turno, colocando frente a frente os dois candidatos restantes na disputa.

- É claro que é uma preocupação, mas essa campanha é tão insólita que deixar o púlpito vazio ou mesmo fazer transmissões de vídeo-conferências do hospital pode criar uma simpatia única e arrasadora em favor de Bolsonaro - aponta um dos integrantes da tropa de estrategistas de Bolsonaro, que defende a não substituição do presidenciável por um aliado, por exemplo, o vice na chapa, general Hamilton Mourão.

Em São Paulo, na frente do hospital Albert Einstein, onde Bolsonaro está internado, o coordenador da campanha, Major Olímpio, disse que a ausência do presidenciável dificulta grandes atos de rua. - Não temos essa capacidade de levar milhares de pessoas às ruas, como é característica e força de Jair, mas vamos levar a mensagem - diz Olímpio, fazendo referência a ele mesmo, a Mourão e ao filho de Bolsonaro, Eduardo. O deputado chegou a defender a participação do general para substituir o parlamentar na campanha, o que revela desacordos em relação à estratégia a ser seguida.

Com informações do Correio Braziliense.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Haddad participa de encontro com Unicef
ESTRATÉGIAS EM CURSO

Haddad participa de encontro com Unicef

há 27 minutos atrás
Haddad participa de encontro com Unicef
Marina anuncia programa para diminuir burocracia com tecnologia
TECNOLOGIA

Marina anuncia programa para diminuir burocracia com tecnologia

há 40 minutos atrás
Marina anuncia programa para diminuir burocracia com tecnologia
A cada cinco candidatos, ao menos um doou dinheiro para a própria campanha
CADA UM POR SI?

A cada cinco candidatos, ao menos um doou dinheiro para a própria campanha

26/09/2018 08:43
A cada cinco candidatos, ao menos um doou dinheiro para a própria campanha
TSE discute critérios sobre atividades de campanha de candidatos contestados
AINDA EM DEBATE

TSE discute critérios sobre atividades de campanha de candidatos contestados

26/09/2018 08:23
TSE discute critérios sobre atividades de campanha de candidatos contestados
Gastos de presidenciáveis chegam a R$ 130,4 milhões nas eleições
DERRAME FINANCEIRO

Gastos de presidenciáveis chegam a R$ 130,4 milhões nas eleições

26/09/2018 06:27
Gastos de presidenciáveis chegam a R$ 130,4 milhões nas eleições
Últimas Notícias