Dólar Comercial compra R$ 3,7487 venda R$ 3,7504 máxima 3,7487
Euro compra R$ 4,2806 venda R$ 4,283 máxima 4,2852
19 Nov - 08h28
segunda, 19 de novembro de 2018
ATAQUE CIBERNÉTICO

Grupo "Mulheres contra Bolsonaro" foi hackeado

16 Set 2018 - 13h50
Grupo "Mulheres contra Bolsonaro" foi hackeado - Crédito: Reprodução/Facebook Crédito: Reprodução/Facebook

O grupo do Facebook "Mulheres Unidas contra Bolsonaro", que já conta com quase 2,5 milhões de mulheres, foi hackeado na madrugada deste domingo (16). A página ficou fora do ar, ao mesmo tempo que um grupo de mulheres fazia campanha ao presidenciável no twitter.

Os suspostos autores da invasão são Eduardo Shinok e Felipe Shinok. As suspeitas começaram após a imagem da capa do grupo do facebook ter sido alterada por uma imagem com essas assinaturas.

Moderadoras e administradoras do grupo informaram que desde sexta-feira (14) elas receberam ameaças de divulgar seus dados pessoais via WhatsApp, e que os invasores exigiram a extinção do grupo do facebook até as 00h de sexta-feira.

Depois de hackearem o grupo, os invasores fizeram postagens ofensivas, como "esquerdistas de merda" e "anonymous não quer esquerdista! Bando de mulher atoa que não tem o que fazer". O nome do grupo também foi alterado para "Mulheres COM Bolsonaro".

Após investigações, no início da tarde do domingo, o Facebook informou que "o grupo foi restaurado e devolvido às administradoras".

Agora a intenção do grupo é passar de uma mobilização online para um ato nas ruas, com o evento "Mulheres contra Bolsonaro" marcado para o dia 29 de setembro, em São Paulo (SP), Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Belém (PA), Natal (RN) e Recife (PE).

Fonte: El País

 

Deixe seu Comentário