Euro compra R$ 4,2798 venda R$ 4,2826 máxima 4,3017
Dólar Comercial compra R$ 3,7797 venda R$ 3,7809 máxima 3,7797
16 Nov - 08h48
sexta, 16 de novembro de 2018
ORGULHO PARAOARA

Paraenses levam o Brasil ao topo no Panamericano de Karatê

Em Lima, no Peru, time do Pará faturou 16 medalhas

14 Set 2018 - 08h50Por Ronaldo Gillet
Paraenses ajudaram o Brasil a ficar em 1º lugar no Panamericano de Karatê - Crédito: Ascom / Academia MachidaParaenses ajudaram o Brasil a ficar em 1º lugar no Panamericano de Karatê - Crédito: Ascom / Academia Machida

O Brasil, com um "empurrãozinho" e tanto do Pará, conquistou o primeiro lugar geral no Campeonato Panamericano de Karatê, em Lima, no Peru, no último final de semana. Liderados pelo sensei Yoshizo Machida - que completa, em 2018, 50 anos de sua chegada no Brasil - os atletas paraenses conquistaram nada menos que 16 medalhas na competição.

André Sampaio, um dos mestres da equipe que representou o Pará, acredita que a seriedade nos treinos e o foco nos ensinamentos do sensei Yoshizo culminaram com a conquista do primeiro lugar. - Tudo é feito com a supervisão do sensei Machida, sem fugir da linha de karatê dele, que é uma referência - conta.

O Pará é um berço do karatê e o resultado expressivo da Academia Machida é reflexo da consolidação da filosofia da família, que tem como maior expoente o campeão mundial de MMA Lyoto Machida. O Brasil ficou com 143 pontos - sete na frente do Chile, o segundo colocado. Completaram o TOP 5 a Argentina, os Estados Unidos e México. 

Paraenses faturaram 16 medalhas no Panamericano de Karatê (Foto: Ascom / Academia Machida)

A competição panamericana pode se tornar um passaporte para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020. Enzo Silva, que se consagrou campeão mundial na Itália em 2017, faturou três medalhas de ouro e uma de prata em Lima. - Meu desempenho tem sido sempre melhor. Não só porque estou ganhando, mas também porque estou me sentindo mais rápido, forte e maduro dentro do tatame - conta o jovem, que é uma das apostas do Pará para o time olímpico.

A representação feminina também é essencial - especialmente em um esporte tão associado aos homens. A carateca Bruna Magalhães faturou duas medalhas de ouro e se anima com a possibilidade de ser uma figura inspiradora para outras meninas. - É lindo ver uma turma de pequenos e perceber o número de meninas crescendo no grupo. É um incentivo para que o Brasil seja representado igualmente por homens e mulheres - aponta.

Bruno Magalhães faturou três medalhas no Panamericano de Karatê (Foto: Ascom/Academia Machida)

Completaram a equipe de medalhistas os atletas Edson Lima, Péricles Nogueira, Nicolas Lobo, Murillo Pires, João Lima, Victor Rocha, Lívia Vale e Bruno Carreira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Argentina encara o México buscando estabilidade
HERMANOS EM CAMPO

Argentina encara o México buscando estabilidade

há 52 minutos atrás
Argentina encara o México buscando estabilidade
Nenê tentou ligar para Aguirre após demissão
PANO PRA MANGA

Nenê tentou ligar para Aguirre após demissão

há 58 minutos atrás
Nenê tentou ligar para Aguirre após demissão
Corinthians, Flu e Vasco ainda correm risco de rebaixamento, segundo matemáticos
BOLA NO PÉ E CALCULADORA NA MÃO

Corinthians, Flu e Vasco ainda correm risco de rebaixamento, segundo matemáticos

16/11/2018 07:31
Corinthians, Flu e Vasco ainda correm risco de rebaixamento, segundo matemáticos
Palmeiras deve ter até seis mudanças para enfrentar o Paraná
CAÇA AO DECA

Palmeiras deve ter até seis mudanças para enfrentar o Paraná

16/11/2018 07:24
Palmeiras deve ter até seis mudanças para enfrentar o Paraná
Tabus e duelos históricos marcam rivalidade entre Brasil e Uruguai
É AMISTOSO QUE FALA?

Tabus e duelos históricos marcam rivalidade entre Brasil e Uruguai

16/11/2018 07:18
Tabus e duelos históricos marcam rivalidade entre Brasil e Uruguai
Últimas Notícias