Dólar Comercial compra R$ 5,3158 venda R$ 5,3163 máxima 5,3792
Euro compra R$ 5,9766 venda R$ 5,9782 máxima 6,0392
05 Jul - 10h39
domingo, 05 de julho de 2020
Basa Sua Conta
Equatorial Celpa mobile
DIA 1º DE JULHO

Auxílio-pandemia e alimentação são reinvidicações da greve dos entregadores de aplicativos

29 Jun 2020 - 08h20Atualizado 29 Jun 2020 - 08h26
Auxílio-pandemia e alimentação são reinvidicações da greve dos entregadores de aplicativos - Crédito: Felipe Larozza/UOL Crédito: Felipe Larozza/UOL

Entregadores de delivery por aplicativos se organizam em todo o Brasil para uma paralisação na próxima quarta-feira, 1º de julho. A mobilização vem ganhando apoio diariamente após ser anunciada no mês passado. 

A categoria que já lidava com a falta de assistência e direitos básicos viu o cenário piorar em meio pandemia de covid-19. Considerada atividade essencial, o serviço segue com alta demanda e baixa remuneração, enquanto os riscos, principalmente de contrair a doença, só aumentam, entre prestadores da Rappi, iFood, UberEats, Loggi e James.

Paulo Lima, conhecido como Galo, é um dos líderes de movimentos que ampliam o debate em torno da precarização da atividade e é um dos apoiadores da greve. 

"Tem entregador que pedala, pedala, pedala o dia inteiro. O cara está tão preocupado em sobreviver, que quando chega 23h ele esquece que tem que voltar para casa. Sabe o que ele faz? Ele dorme na rua porque não aguenta pedalar 30 km para voltar para casa!", disse.

"A uberização do trabalho é global, não só dos entregadores. É impossível e nem devemos parar esse movimento, mas é preciso regrá-lo. Se querem crescimento, expansão, isso deve ser feito com responsabilidade", disse Galo durante participação em uma live promovida na sexta-feira, 26, pelo coletivo sindical e popular Travessia, que abordou a paralisação e o trabalho digital precário. 

Reivindicações da paralisação nacional dos entregadores: 

 - Aumento do valor por km. Com o aumento da demanda pelo serviço de entregada em meio à pandemia de covid-19, os entregadores afirmam que o lucro dos aplicativos aumentaram, mas nenhum reajuste foi repassado aos trabalhadores;

- Aumento do valor mínimo. Os entregadores reivindicam o aumento no valor mínimo de entrega para que possa ser compensado o deslocamento de cada um deles, tanto de bikers quanto de motoboys;

- Fim dos bloqueios por meio dos aplicativos. Segundo a categoria, aplicativos rastreiam participantes de protestos e movimentos e realizam bloqueios e desligamentos da plataforma;

- Fim da pontuação e restrições de local pela Rappi. Para os entregadores, a pontuação força o trabalhador a longas jornadas de trabalho, já que para conseguir mais corrida e acesso a determinadas áreas é preciso conquistar uma pontuação mínima por semana. Ou seja, quanto mais entregas, mais pontos acumulados;

- Seguro de roubo e acidente A categoria pede segurança contra roubos e em casos de acidentes durante a jornada de trabalho;


- Auxílio-pandemia. Distribuição de EPIs e licença remunerada em caso de doença.

Fonte: Uol.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Gastronomia paraense na estreia do novo programa de Zeca Camargo
SABORES

Gastronomia paraense na estreia do novo programa de Zeca Camargo

05/07/2020 09:12
Gastronomia paraense na estreia do novo programa de Zeca Camargo
Ministério da Economia reconhece dificudade das empresas no acesso às linhas de crédito, que até o momento só liberaram 17% dos recursos
AINDA É POUCO

Ministério da Economia reconhece dificudade das empresas no acesso às linhas de crédito, que até o momento só liberaram 17% dos recursos

05/07/2020 09:04
Ministério da Economia reconhece dificudade das empresas no acesso às linhas de crédito, que até o momento só liberaram 17% dos recursos
Manaus e Tocantins estão abaixo da média nacional em saneamento básico
PRIVATIZAÇÃO

Manaus e Tocantins estão abaixo da média nacional em saneamento básico

05/07/2020 08:29
Manaus e Tocantins estão abaixo da média nacional em saneamento básico
Mega-Sena: Prêmio vai a R$33 milhões no próximo sorteio
LOTERIA

Mega-Sena: Prêmio vai a R$33 milhões no próximo sorteio

05/07/2020 08:26
Mega-Sena: Prêmio vai a R$33 milhões no próximo sorteio
Empresas boicotam publicidade no Facebook por discurso de ódio, incitação à violência e desinformação
REDE SOCIAL

Empresas boicotam publicidade no Facebook por discurso de ódio, incitação à violência e desinformação

04/07/2020 23:00
Empresas boicotam publicidade no Facebook por discurso de ódio, incitação à violência e desinformação
Últimas Notícias