Dólar Comercial compra R$ 4,1957 venda R$ 4,1967 máxima 4,1962
Euro compra R$ 4,6367 venda R$ 4,6395 máxima 4,6399
17 Nov - 00h10
domingo, 17 de novembro de 2019
Banco da Amazônia - FNO 2
Vestibular Fibra Mobile
ECONOMIA

EUA adiam para dezembro novas taxas sobre produtos chineses

13 Ago 2019 - 15h46Atualizado 13 Ago 2019 - 15h48
EUA adiam para dezembro novas taxas sobre produtos chineses - Crédito: CHEN MENGTONG/CHINA NEWS SERVICE/VCG VIA GETTY IMAGES. Crédito: CHEN MENGTONG/CHINA NEWS SERVICE/VCG VIA GETTY IMAGES.

Os Estados Unidos adiaram até 15 de dezembro a imposição de novas tarifas de 10% sobre a importação de eletrônicos chineses. No entanto, Washington avisou que vai prosseguir com a implementação de taxas que entrarão em vigor a partir de 1º de setembro sobre US$ 300 bilhões dos demais produtos oriundos da China. A medida foi tomada para evitar um impacto nos negócios ligados às compras de final de ano.  

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, havia declarado no início de agosto que iria implementar taxas de importação sobre mercadorias chinesas pois Pequim não havia cumprido sua promessa de comprar mais produtos agrícolas americanos.

Mas em um comunicado divulgado nessa terça-feira, 13, o gabinete do representante comercial (USTR), Robert Lighthizer, informou que pretende implementar as tarifas em setembro, como prometido, mas vai adiá-las para uma série de produtos, como telefones celulares, notebooks, monitores de computador e consoles de videogame, além de alguns brinquedos, calçados e roupas.

A decisão, vista como um possível apaziguamento entre os dois países, é anunciada em meio a novas reuniões entre Washington e Pequim, que tentam conter a escalada da Guerra Comercial que envolve atualmente as duas maiores potências mundiais. Os Estados Unidos haviam acusado oficialmente a China de manipular sua moeda na semana passada para tornar suas exportações mais competitivas.

O adiamento das taxas sobre alguns produtos até dezembro repercutiu imediatamente no mercado financeiro. A bolsa de Nova York, que abriu suas operações no vermelho em razão dos protestos em Hong Kong, se recuperou rapidamente e registrou uma alta de 1,6% no começo do dia. As ações da Apple ganharam 4,3%.

Fonte: Exame.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Veneza em estado de alerta por nova maré alta
PREOCUPAÇÃO

Veneza em estado de alerta por nova maré alta

16/11/2019 21:45
Veneza em estado de alerta por nova maré alta
Neto de fundador da Gol é uma das pessoas feridas no acidente com o avião na Bahia
FAMÍLIA CONSTANTINO

Neto de fundador da Gol é uma das pessoas feridas no acidente com o avião na Bahia

16/11/2019 18:48
Neto de fundador da Gol é uma das pessoas feridas no acidente com o avião na Bahia
Menina de 9 anos morre após ser baleada na cabeça em Salvador
BARBARIDADE

Menina de 9 anos morre após ser baleada na cabeça em Salvador

16/11/2019 18:48
Menina de 9 anos morre após ser baleada na cabeça em Salvador
Cubanos detidos na Bolívia 'não foram maltratados', garante Havana
CRISE BOLIVIANA

Cubanos detidos na Bolívia 'não foram maltratados', garante Havana

16/11/2019 18:33
Cubanos detidos na Bolívia 'não foram maltratados', garante Havana
Barragem com rejeitos nucleares em Minas Gerais terá novo sistema em 14 meses
MEDIDA

Barragem com rejeitos nucleares em Minas Gerais terá novo sistema em 14 meses

16/11/2019 18:26
Barragem com rejeitos nucleares em Minas Gerais terá novo sistema em 14 meses
Últimas Notícias