Dólar Comercial compra R$ 4,1472 venda R$ 4,1479 máxima 4,1830
Euro compra R$ 4,5681 venda R$ 4,5706 máxima 4,6132
21 Set - 06h07
sábado, 21 de setembro de 2019
Unique
Banco da Amazônia FNO 1 mobile
DESABAFO

'Minha mãe foi assassinada', diz filho de idosa morta no incêndio no Hospital Badim

13 Set 2019 - 16h15Atualizado 13 Set 2019 - 17h06
'Minha mãe foi assassinada', diz filho de idosa morta no incêndio no Hospital Badim - Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

"Minha mãe foi assassinada", disse Emanoel Santos Melo, de 61 anos, filho de Luzia Santos Melo, de 88, primeira vítima identificada do incêndio no hospital Badim. No Instituto Médico Legal (IML), ele relatou que estava como acompanhante da mãe na unidade desde quarta-feira, 11, quando Luzia foi internada no CTI do G1 no primeiro piso, por problemas de hipertensão que evoluíram para problemas pulmonares.

Ele relatou que, antes do incêndio, houve uma falta momentânea de energia no hospital e 20 minutos depois, uma explosão, seguida de cheiro de óleo diesel. As equipes começaram então a remoção dos pacientes. Segundo Emanoel, não havia máscaras para proteger os pacientes da fumaça:

"Eles queriam tirar minha mãe sem máscara. Aí eu fiquei doido. Falei que precisava ter uma máscara. O que é isso? Aí, eu percorri a área onde fica a enfermagem. Estava tudo abandonado já e encontrei uma Só. Coloquei na minha mãe. Tirei a camisa que usava e tapei o rosto para poder sair. Não tinha ninguém orientando. Nós que fomos procurar a saída. Minha mãe estava no box 2. Por estar longe da saída, ela praticamente foi a última a ser retirada do CTI", conta.

Emanoel fala ainda que, na saída do hospital, os bombeiros impediram que ele acompanhasse a mãe. O filho da vítima está revoltado com o atendimento oferecido pelo Badin.

"Minha mãe foi assassinada. Ela tinha 88 anos? Sim. Tinha probabilidade de falecer? Sim. Mas não desse jeito", desabafa.

Ele afirmou que pretende processar o hospital e o Corpo de Bombeiros. "Ela estava lúcida, estava tranquila, ela estava respirando normalmente e tudo mais. O que eles fizeram? Deixaram minha mãe ficar, assim como os demais, para morrer. Então eu digo: houve um assassinato. Nós vamos processar esse hospital. Eles vão pagar judicialmente pelo que eles fizeram. E se for possível eu vou acionar o Corpo de Bombeiros pelo que eles fizeram comigo e com os demais. Eles não são esses heróis que estão dizendo por aí não", afirma.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que não há registro de qualquer confusão/agressão no local do incêndio. 

Fonte: Extra Online

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal Roma News
(91) 99385-1113ou clique aqui e fale conosco

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bolsonaro diz que participará de jantar com Trump nos EUA
ENCONTR

Bolsonaro diz que participará de jantar com Trump nos EUA

20/09/2019 23:58
Bolsonaro diz que participará de jantar com Trump nos EUA
Dólar cai a R$ 4,15, mas sobe 1,64% na semana
ECONOMIA

Dólar cai a R$ 4,15, mas sobe 1,64% na semana

20/09/2019 23:00
Dólar cai a R$ 4,15, mas sobe 1,64% na semana
Drone americano mata 30 civis no Afeganistão
VIOLÊNCIA

Drone americano mata 30 civis no Afeganistão

20/09/2019 22:03
Drone americano mata 30 civis no Afeganistão
Educação, Economia e Defesa vão receber 65% dos recursos desbloqueados
INVESTIMENTO

Educação, Economia e Defesa vão receber 65% dos recursos desbloqueados

20/09/2019 21:30
Educação, Economia e Defesa vão receber 65% dos recursos desbloqueados
Acidente com van deixa dez crianças feridas
NO RIO DE JANEIRO

Acidente com van deixa dez crianças feridas

20/09/2019 20:00
Acidente com van deixa dez crianças feridas
Últimas Notícias