Euro compra R$ 4,2571 venda R$ 4,2604 máxima 4,2778
Dólar Comercial compra R$ 3,7548 venda R$ 3,7552 máxima 3,7696
22 Fev - 09h36
sexta, 22 de fevereiro de 2019
maxima_carnaval_19
unique_mobile
CORRUPSAMBA

Polícia faz operação contra lavagem de dinheiro em escola de samba

A Acadêmicos do Grande Rio é alvo dos agentes

06 Dez 2018 - 07h02Por Da Redação
Polícia faz operação contra lavagem de dinheiro em escola de samba - Crédito: Tânia Rego/Arquivo/Agência Brasil Crédito: Tânia Rego/Arquivo/Agência Brasil

Policiais civis cumprem nesta quinta-feira (6) 11 mandados de busca e apreensão contra integrantes da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Os agentes investigam, junto com integrantes do Ministério Público do Rio de Janeiro, um grupo suspeito de atuar na exploração ilegal de jogos na região e na prática de lavagem de dinheiro.

Segundo a Polícia Civil, os alvos da operação são o presidente de honra da Grande Rio, Antônio Jaider Soares da Silva, e mais quatro suspeitos, Leandro Jaider Soares da Silva, Dagoberto Alves Lourenço, Paulo Henrique Melo Rufino e Yuri Reis Soares. Além da busca e apreensão, estão sendo cumpridos o bloqueio e sequestro de bens dos investigados no valor de R$ 20 milhões.

As equipes também estão fazendo buscas na quadra da Escola de Samba Grande Rio, em Duque de Caxias, e no seu barracão, na Cidade do Samba, no centro da cidade do Rio de Janeiro.

De acordo com as investigações, Antônio Jaider é apontado como chefe da organização criminosa, sendo responsável por controlar a exploração de jogos de azar em Duque de Caxias. Ele também figura como sócio de empresas ao lado do filho, Yuri Soares Reis, e do sobrinho, Leandro Jaider Soares da Silva. Os dois são investigados como braços operacionais da quadrilha na operação de lavagem de capitais e no controle financeiro da organização.

Dagoberto Alves Lourenço é citado como homem de confiança de Antônio e Leandro Jaider. Segundo a Polícia, seria dele a responsabilidade pelas operações nas contas bancárias relacionadas às empresas e à escola de samba. Paulo Henrique Melo Rufino é apontado como laranja do grupo e responsável pela lavagem de capitais das contravenções penais de jogo do bicho e jogo de azar.

A investigação policial constatou a existência de várias operações financeiras suspeitas superiores a R$ 100 mil em dinheiro envolvendo os indiciados. Também foi identificada uma série de operações imobiliárias, "configurando a prática da lavagem de capitais com a prática da mescla de ativos ilícitos com atividades econômicas exercidas pelos investigados, além de dissimulação de propriedade de imóveis por meio de pessoas interpostas [laranjas] e de instituições financeiras para dissimular a movimentação, origem e propriedade de recursos ilícitos", diz a nota da Polícia Civil.

Com informações da Agência Brasil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Funcionários são feitos reféns e armas são roubadas de clube de tiro na PB
ARMADOS E PERIGOSOS

Funcionários são feitos reféns e armas são roubadas de clube de tiro na PB

há 36 minutos atrás
Funcionários são feitos reféns e armas são roubadas de clube de tiro na PB
Forte terremoto deixa feridos no Japão
5,8 NA ESCALA RICHTER

Forte terremoto deixa feridos no Japão

há 53 minutos atrás
Forte terremoto deixa feridos no Japão
Polícia Federal faz buscas em endereços ligados a Ciro Nogueira
OPERAÇÃO COMPENSAÇÃO

Polícia Federal faz buscas em endereços ligados a Ciro Nogueira

22/02/2019 08:01
Polícia Federal faz buscas em endereços ligados a Ciro Nogueira
Colômbia implode prédio que foi a fortaleza de Pablo Escobar
EDIFÍCIO MÔNACO

Colômbia implode prédio que foi a fortaleza de Pablo Escobar

22/02/2019 07:49
Colômbia implode prédio que foi a fortaleza de Pablo Escobar
Colecionador brasiliense doa 2 mil insetos ao Museu Nacional do Rio
RECONSTRUÇÃO DO ACERVO

Colecionador brasiliense doa 2 mil insetos ao Museu Nacional do Rio

22/02/2019 07:45
Colecionador brasiliense doa 2 mil insetos ao Museu Nacional do Rio
Últimas Notícias